MP decide denunciar Flávio Bolsonaro e Queiroz por ‘rachadinha’ na Alerj

28/09/2020 0 Por Redação Urbs Magna
Compartilhe

O senador foi apontado como líder de organização criminosa

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) decidiu denunciar, nesta segunda-feira (28), ao Tribunal de Justiça do Rio, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e seu ex-assessor Fabrício Queiroz, pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa em denúncia de aproximadamente 300 páginas. A informação é do jornal O Globo.

O primeiro filho de Jair Bolsonaro foi apontado como líder da orcrim e Queiroz é acusado de ser o operador do esquema de corrupção que liderado por Flávio em seu gabinete quando então deputado na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro).

Os promotores do MP concluíram os crimes a partir de quebras de sigilo bancário e fiscal, que mostrou a movimentação de pelo menos R$ 2,7 milhões em espécie, o que caracterizou lavagem de dinheiro.

O MP-RJ investiga os crimes desde julho de 2018, após relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) identificando movimentação atípica cujas somas atingiram R$ 1,2 milhões na conta do ex-assessor. Na ocasião, também foi apontado que oito assessores de Flávio Bolsonaro repassavam parte de seus salários para Queiroz, que tinha participação de membros de sua família.

Em abril de 2019, o MP-RJ obteve provas de que assessores eram nomeados e tinham que devolver a maior parte de seus salários, sendo que muitos deles eram “funcionários fantasmas”. Depois, o dinheiro era lavado e voltava para Flávio por meio de transações imobiliárias, na loja de chocolates e também no pagamento de despesas pessoais com dinheiro vivo, o que oculta a origem.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.
Compartilhe