Morte de Paulo Gustavo gera comoção nacional e eleva a revolta de brasileiros contra Bolsonaro

05/05/2021 0 Por Redação Urbs Magna

Verme, monstro, cínico, hipócrita e desgraçado no trending topics. Posso imaginar de quem estão falando“, escreveu o jornalista da Veja, Ricardo Noblat, em seu perfil no Twitter.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, foi mal recebido na rede social após seus “votos de pesar pelo passamento” de Paulo Gustavo.

Meus votos de pesar pelo passamento do ator e diretor Paulo Gustavo, que com seu talento e carisma conquistou o carinho de todo Brasil. Que Deus o receba com alegria e conforte o coração de seus familiares e amigos, bem como de todos aqueles vitimados nessa luta contra a Covid“, escreveu Bolsonaro.

O deputado federal Marcelo Freixo respondeu ao presidente: “Você vai pagar pelos seus crimes, seu monstro. Cínico“.

A atriz e roteirista Maria Bopp também foi uma das usuárias da rede social que linkou sua resposta a Bolsonaro dizendo: “Teu projeto segue de vento em popa. É a tua “imunidade de rebanho”, é o seu tratamento precoce, que custa a vida de pessoas brilhantes como o Paulo. Lava tua boca pra falar dele, seu verme“.

O especialista em políticas públicas Ricardo Rossato escreveu que Bolsonaro “matou Paulo Gustavo” quando “disse que era só uma gripezinha; quis enfiar cloroquina no rabo de todo mundo, até nebulizada; recusou vacinas 11 vezes; aglomerou mais de cem vezes e sabotou o isolamento; recusou uso de máscara e deixou faltar oxigênio“.

O perfil ‘gaybol‘ foi bem ácido: “Tomar nesse teu cu, rapa. Cara de pau do caralho! Tu ta matando 3.000 pessoas por dia, se não tivesse negado vacina 11 vezes talvez a gente tivesse presenciando outro cenário!

Tico Santa Cruz foi curto: “Coloca na sua conta GENOCIDA“.

Algumas respostas, que não param de ir ao ar no Twitter, são reflexivas, como a de TH Lil LES: “Imagina se o Jason faz um post pedindo desculpas pela galera q matou no filme dele…”

Outras respostas são semelhantes em teor de responsabilização. Algumas mensagens excederam os limites aceitáveis pela rede social, que as apagou e rotulou: “Este tweet violou as regras do Twitter.


Siga no Telegram

Comente