Morre de Covid aos 34 anos vereador bolsonarista que espalhou mentiras e tentou desobrigar uso de máscara

19/09/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Morre de Covid aos 34 anos vereador bolsonarista que espalhou mentiras e tentou desobrigar uso de máscara

O vereador Thiarles Santos afirmou que jamais faria “distinção entre vacinados e não vacinados” e propôs “lutar pelo não uso de máscara quando tivermos com 70% de vacinados, ou já tiverem contraído a doença”. Natural de Teixeira de Freitas (BA), o advogado que foi eleito em 2020 com 1651 votos para seu primeiro mandato na Câmara Municipal de Uberlândia era casado e deixou esposa e quatro filhos.


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

Thiarles Santos não resistiu às complicações da doença após permanecer quase um mês internado. Ele deixa a mulher e quatro filhos

Morreu de Covid aos 34 anos, na sexta-feira (17), o advogado e vereador bolsonarista, Thiarles Santos, que atuava na Câmara Municipal de Uberlândia desde que foi eleito em 2020, com 1651 votos. O político que espalhou mentiras e tentou desobrigar uso de máscara não resistiu às complicações da doença após permanecer quase um mês internado, deixando mulher e quatro filhos.

Santos testou positivo em 16 de agosto e, no mesmo dia, defendeu nas redes sociais o “fim do uso das máscaras”: Ele afirmou que jamais faria “distinção entre vacinados e não vacinados” e propôs “lutar pelo não uso de máscara quando tivermos com 70% de vacinados, ou já tiverem contraído a doença”, diz reportagem do portal UOL.

O PL (Projeto de Lei) contra as máscaras chegou a ser protocolado na Câmara Municipal em agosto, mas ainda não foi discutido nas sessões ordinárias. No texto que justifica a proposta, Thiarles usou estudos não comprovados por órgãos científicos de como a medida iria beneficiar pessoas que sofrem de problemas respiratórios.

“O ar quente dentro da máscara pode dificultar a respiração e desencadear crises respiratórias, como crises de asma. Se a máscara for muito apertada, pode desencadear ansiedade, alterando padrões respiratórios e causando muito desconforto”, afirmou ele, mesmo sem estudos que comprovem isso. Na defesa do tema, reforçou ainda que o projeto visava desobrigar, e não impedir, que as pessoas usassem máscara na cidade.

Não há recomendações de órgãos de saúde nacionais ou internacionais que defendam o relaxamento do uso da máscara no Brasil. Nenhuma cidade brasileira deixou de recomendar o material de proteção contra o coronavírus.

O equipamento é obrigatório em Uberlândia, com base na legislação municipal apoiada pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19. A cidade registrou 134 novos casos nas últimas 24 horas e tem 66% dos leitos de UTI da rede municipal ocupados. Foram 3.055 mortes pela doença e mais de 120 mil casos, segundo último boletim.

Depois de testar positivo, o vereador disse nas redes sociais que estava se recuperando bem, com tratamento em casa, e que não precisaria ser hospitalizado. No entanto, o quadro se agravou e ele precisou ser internado dias depois. Na terça, Thiarles apresentou forte instabilidade. Uma traqueostomia para aliviar a situação chegou a ser cogitada, mas foi adiada. Com os pulmões muito comprometidos, não resistiu.

Comente