Meirelles ao apoiar LULA: ’10 milhões de empregos, 40 milhões fora da pobreza, crescimento de 4%’

Agora, Bolsonaro faz uma “injeção eleitoreira de dinheiro da Economia” e será difícil resolver”, disse o ex-presidente do Banco Central

Ao apoiar LULA, nesta segunda-feira (19/9), o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse que sempre se baseou em “fatos específicos: Quando trabalhamos juntos no governo [em toda a gestão do petista, de 1 de janeiro de 2003 até 1 de janeiro de 2011], nesse período mais de 10 milhões de empregos foram criados no Brasil. É um fato. Cerca de 40 milhões de brasileiros saíram da pobreza. Tivemos um crescimento médio de 4% durante esse período“.

Meirelles comparou o governo LULA com “com o crescimento agora: Está havendo uma injeção eleitoreira de dinheiro da Economia, que vai criar um problema grande para ser resolvido. Será resolvido, mas é uma coisa que vai dar trabalho. E tudo isso faz com que a previsão de crescimento do Brasil seja 2% esse ano e 0,5% no ano que vem. Durante aquele período, além de um crescimento forte, inflação na meta. No período em que a meta de inflação foi de 4,5%, de 2005 até 2010, a inflação média foi de 4,5%. Isso é impressionante“.

Olhando agora para o setor externo, naquela época tínhamos a dívida com o FMI, chegamos a dever US$ 30 bilhões. Pois bem, as reservas internacionais encontramos em US$ 37 bilhões, que depois foram caindo porque fomos pagando compromissos chegou a US$ 15 bilhões. Eu tive a satisfação como presidente do Banco Central de assinar o cheque pagando e dando adeus ao FMI porque o Brasil decretou sua independência financeira“, disse o novo aliado de LULA.

Nós deixamos na sua gestao quase US$ 300 bilhões de reservas internacionais. Isso deu condições ao país de enfrentar muitas situações difíceis. Nós enfrentamos com sucesso a crise de 2008, o Brasil teve a menor e mais curta recessão no mundo. Portanto, esse é um resumo dos fatos. Isso é, na minha opinião, o que interessa: emprego, renda, padrão de vida da população e mostrar quem faz, quem realiza“, disse.

Eu acredito em fatos, presidente. Eu olho e vejo o resultado do seu governo, e isso nos faz estar aqui. Portanto, vamos em frente, estou aqui com tranquilidade, com confiança porque eu sei o que funciona e o que pode funcionar no Brasil”, afirmou.

Isso me fez participar hoje do evento de apoio ao Lula com tranquilidade e confiança, porque sei o que funciona, e o que pode funcionar no Brasil“.

Originally tweeted by Henrique Meirelles (@meirelles) on 19/09/2022.

Após as declarações que firmou a aliança, a cotação do dólar comercial caiu 1,79%, fechando o dia valendo R$ 5,165, e o Ibovespa subiu 2%. Meirelles comemorou e disse que a reaproximação pode ter influenciado: “Penso que a queda do dólar é devido ao que o mercado conhece sobre a minha carreira, decorrente disso, disse à CNN, acrescentando que “ainda não tem nada combinado” com LULA: “Não agendei conversas com o ex-presidente”, disse.

“Segundo a reportagem do portal de notícias, “os dois devem voltar a se encontrar na próxima semana“. Meirelles justificou o apoio nas redes sociais, onde disse que, em sua “opinião, o que interessa à população é emprego, renda e melhor padrão de vida. E mostrar quem faz, quem realiza. Eu acredito em fatos. Eu olho e vejo os resultados. Isso me fez participar hoje do evento de apoio ao Lula com tranquilidade”.

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.