Fim do golpe na Bolívia: Arce, candidato de Evo, vence e quer unir o país

19/10/2020 4 Por Redação Urbs Magna

Presidente eleito na Bolívia se adianta em declarações, mesmo sem resultado oficial

Na ausência de resultados oficiais, o novo presidente eleito da Bolívia, Luis Arce, prometeu de manhã cedo trabalhar para todos os bolivianos e construir um governo de unidade.

“Meu compromisso é trabalhar, realizar nosso programa e como já dissemos, vamos trabalhar para todos os bolivianos e vamos construir um governo de unidade nacional, vamos construir a unidade em nosso país”, disse Arce.

A mensagem do ex-ministro da Economia de Evo Morales veio depois que duas empresas eleitorais entregaram os resultados de contagens rápidas não oficiais que lhe deram a vitória no primeiro turno com mais de 50% dos votos.

Da mesma forma, considerou que a certeza da população boliviana está se recuperando com estas eleições para poder desenvolver todo tipo de atividades econômicas.

Essas atividades vão beneficiar “micro, pequenas, médias e grandes empresas, e também o setor público e todas as famílias bolivianas que estão na incerteza há 11 meses”, acrescentou.

Ele também garantiu que vão trabalhar e “redirecionar o processo de mudança” aprendendo e superando os erros cometidos pelo Movimento ao Socialismo (MAS), que esteve no governo por 14 anos até novembro de 2019.

Quem é Luis Arce, presidente eleito da Bolívia?

Luis Alberto Arce Catacora nasceu em La Paz em 28 de setembro de 1963. É formado em Economia, pela Universidad Mayor de San Andrés (UMSA), e também como Contador Geral pelo Institute of Banking Education.

É mestre em Economia pela University of Warwick, Inglaterra, onde estudou entre 1996 e 1997. Passou toda sua carreira profissional no Banco Central da Bolívia (BCB), de 1987 a janeiro de 2006, quando ingressou no governo de Morales.

Possui vasta experiência como professor de graduação e pós-graduação em universidades públicas e privadas da Bolívia, como a UMSA, em estudos de pós-graduação em Ciências do Desenvolvimento (Cides) – UMSA, Universidade Católica Boliviana (UCB), Universidad del Valle, Universidad Franz Tamayo e Loyola University, entre outros.

Foi Ministro da Economia e Finanças Públicas da Bolívia em duas ocasiões, durante o governo do ex-presidente Evo Morales: a primeira de 23 de janeiro de 2006 a 24 de junho de 2017, e a segunda entre 23 de janeiro 2019 e em 10 de novembro do mesmo ano.

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.