Facção CV de Manaus pede para baixar preço dos combustíveis sob ameaça de colocar fogo em postos

27/10/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Facção CV de Manaus pede para baixar preço dos combustíveis sob ameaça de colocar fogo em postos

Parte do print de mensagem (vide abaixo) divulgada pelo portal CM7 mostra a denominação ‘Familia CV2’ como autora de suposta nota do ‘Comando’ solicitando a redução do preço dos combustíveis antes de fazer ameaças | imagem reprodução


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

“Estamos do lado dos nossos irmãos que tão sendo prejudicados se não vamos colocar o trem na rua e colocar fogo em posto de gasolina e caminhões”, diz mensagem do suposto grupo

De acordo com uma publicação no portal de notícias amazonense CM7, circulou nas redes sociais, nesta terça-feira (26), um comunicado supostamente de autoria da facção criminosa Comando Vermelho (CV) acerca da alta da gasolina.

Segundo o informativo, que teve a imagem da mensagem capturada a partir da tela de um aparelho celular não divulgado, os postos de combustíveis têm, apartir de ontem, um prazo de sete dias para baixarem o preço dos combustíveis, do contrário o grupo promete incendiar postos e caminhões em toda a capital amazonense, Manaus.

Nomeado como “Atenção FAMILIA CV2”, os responsáveis pelo perfil não identificado escrevem, em mensagem transcrita com todos os erros gráficos:

“Uma nota ai Áos todos os postos aí que o comando pede para os safado dos carteis do posto p baixa o preço da gasolina estamos dando um prazo de 1 semana estamos do lado dos nossos irmaos que tão sendo prejudicados se não vamos colocar o trem na rua e colocar fogo em posto de gasolina e caminhões”

Confira abaixo:

Crédito da imagem: CM7

O professor da UFAM, Sérgio Freire, mencionou, em seu perfil no microblog Twitter, a suposta atitude do grupo, que já repercute em todo o estado do Amazonas e em algumas regiões do Brasil.

O Comando Vermelho exige que postos de Manaus baixem o preço do combustível“, escreveu no tuíte.

A facção soltou uma nota exigindo que os postos de combustível da cidade baixem o valor cobrado pelo litro de gasolina“, prossegue Freire.

Qual cartel é mais forte?“, questiona pontuando a mensagem.

Novos aumentos da gasolina e do óleo diesel são esperados

De acordo com o Estadão, especialistas afirmam que a cotação do petróleo no mercado internacional e o câmbio não vão dar trégua à economia brasileira nos próximos meses e devem continuar a pressionar os preços dos combustíveis.

A publicação diz que a tendência é que as ofertas de petróleo e seus derivados, como a gasolina, continuem descoladas da demanda. Assim, com mais compradores do que vendedores e também com a moeda americana valorizada em relação ao real, a expectativa é de alta de preços nos postos. 

No Brasil, onde os reajustes acontecem em linha com as oscilações externas, novos aumentos da gasolina e do óleo diesel são esperados. O último foi concedido nesta semana pela Petrobras e outros devem estar por vir. A gasolina ficou 7% mais cara e o diesel, 9,2%. No ano, os dois acumulam altas de 73% e 66%, respectivamente.

Comente