EUA querem Venezuela de joelhos mas povo resiste, diz chanceler de Maduro

13/07/2020 1 Por Redação Urbs Magna

Chanceler vê absurdo na intenção do governo Trump em ver o povo venezuelano ajoelhado diante de Washington

Nicolás Maduro e o Ministro das Relações Exteriores Jorge Arreaza

UM Internacional – O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, garantiu neste domingo que as sanções impostas pelo governo dos Estados Unidos (EUA) sugerem que o povo se ajoelhe diante das reivindicações da nação norte-americana.

Por meio de uma mensagem no Twitter, Arreaza denunciou que os EUA, juntamente com setores da direita venezuelana, esperam que a maioria dos venezuelanos ceda à pressão.

Arreaza descreveu como absurdo que o governo Donald Trump espere ver o povo venezuelano ajoelhado diante de Washington para “restaurar a plutocracia de Pitiyanqui”; “Sanções são um crime”.

Recentemente, o ministro das Relações Exteriores da Venezuela assegurou que as agressões dos EUA contra a nação bolivariana têm o objetivo político de forçar uma mudança de governo através da rota inconstitucional.

Segundo Arreaza, esses ataques são armas de destruição em massa, que só podem ser superadas com o multilateralismo.

A Venezuela apresentou uma queixa no Tribunal Penal Internacional (TPI) pelas medidas coercitivas impostas pelos Estados Unidos desde 2014, quando foi assinada a primeira ordem executiva assinada por Barack Obama e exacerbada por Donald Trump.

O governo venezuelano destacou que as medidas coercitivas dos EUA geraram perdas milionárias para o país sul-americano por mais de 130.000 milhões de dólares.

Junte-se a 37.049 outros assinantes

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL