Em Tóquio, boxeador cubano rechaça movimento golpista e se manifesta a favor da Revolução

30/07/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Em Tóquio, boxeador cubano rechaça movimento golpista e se manifesta a favor da Revolução

Pátria e vida, não“, disse o lutador em referência ao slogan de opositores do governo socialista, para em seguida exaltar: “Pátria ou morte, venceremos!

OPERA MUNDI – Ao vencer mais uma luta nas Olimpíadas de Tóquio nesta sexta-feira (30/07), se qualificando para as quartas de final, o boxeador de Cuba Julio César La Cruz se manifestou a favor da Revolução cubana, rechaçando o movimento golpista na ilha caribenha.

“Pátria e vida, não”, disse o lutador em referência ao slogan de opositores do governo socialista para em seguida exaltar: “Pátria ou morte, venceremos!”, repetindo a histórica palavra de ordem dos revolucionários. 

O atleta, que agora disputa uma das colocações no pódio da categoria, foi vencedor nas olimpíadas do Rio 2016 e tetracampeão mundial. Na luta desta sexta, La Cruz enfrentou o também cubano Emmanuel Reyes, que se naturalizou espanhol e representou o país europeu nas olimpíadas. 

Wikicommons
“Pátria e vida, não”, disse o lutador em referência ao slogan de opositores do governo socialista

Reyes é apoiador da campanha imperialista “Pátria ou vida” e crítico do governo socialista. Após o encerramento do combate, ele disse que a decisão foi política e que se sente o verdadeiro vencedor. 

A vitória foi decidida por votação dos juízes, quatro juízes entenderam La Cruz como vencedor, enquanto apenas um votou a favor de Reyes.

Na próxima fase, La Cruz enfrentará o brasileiro Abner Texeira. Os também boxeadores Roniel Iglesias e Arlen López garantiram dois bronzes para Cuba no boxe dos Jogos Olímpicos.

Comente