“Eles não cansam de mentir”, diz Humberto Costa sobre a extrema-direita

O mecânico Cláudio Alves Ferreira, de 30 anos, preso em Uberlândia (MG) por derrubar e destruir relógio do século 17 no Palácio do Planalto | Imagem reprodução

Senador fala sobre fake news “bolsonaristas”, que “espalharam que o vândalo do relógio imperial, do Palácio do Planalto, era um infiltrado e havia sido morto pelo PT, como queima de arquivo”, e “também como militante do MST

Eles não cansam de mentir. Logo depois dos ataques em Brasília, os bolsonaristas espalharam que o vândalo do relógio imperial, do Palácio do Planalto, era um infiltrado e havia sido morto pelo PT [Partido dos Trabalhadores], como queima de arquivo”, afirmou o senador Humberto Costa (PT-PE), em seu perfil no microblog Twitter.

Também era apresentado como militante do MST [Movimento dos Sem Terra]”, prossegue.

Pois bem. Cláudio Alves Ferreira, de 30 anos, foi preso ontem em Uberlândia (MG). Ele foi filmado derrubando e destruindo o relógio do século 17 no [Palácio do] Planalto. Mecânico, estava no acampamento do Exército no Distrito Federal“, conclui o congressista, que depois compartilhou link de matéria em site, que embasa sua argumentação.

O título da publicação compartilhada diz: “É falso que vândalo do relógio imperial foi morto pelo PT; Polícia Federal prendeu marginal em Minas GeraisO homem foi filmado durante os atos antidemocráticos que culminaram na invasão e depredação das sedes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, em Brasília

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.