Eleitor foge de Bolsonaro e candidatos em queda reveem estratégia

24/10/2020 0 Por Redação Urbs Magna

Russomanno abandona o negacionismo e já fala em vacina; Bruno Engler (BH) gravou vídeo com o presidente e não deu certo; delegada Patrícia (Recife) o evita como pode

Estratégia de usar Bolsonaro como cabo eleitoral passa a ser revista por canditatos às prefeituras que não têm crescimento nas pesquisas de intenção de voto. A este exemplo, Celso Russomanno, que foi ultrapassado por Bruno Covas em São Paulo, deixou de ser negacionista da vacina contra a covid-19 e já anda falando em convênio com a vacina contra o coronavírus.

A matéria de Bernardo Mello e Gustavo Schmitt no Globo diz que enquanto o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, dobrou a aposta no apoio de Bolsonaro, seu colega do partido Republicanos em São Paulo se descolou da retórica antivacina.

Por este motivo, o presidente Jair Bolsonaro deve se afastar da campanha municipal, dizem especialistas, devido ao aumento da rejeição e também da “desorganização partidária”.

Em Belo Horizonte, onde Bolsonaro gravou um vídeo em apoio a Bruno Engler (PRTB) há duas semanas, o atual prefeito Alexandre Kalil (PSD) caminha para uma reeleição em primeiro turno, segundo o Datafolha que mostrou pesquisa onde Kalil tem 60%, João Vitor Xavier, 7%, Áurea, 5% e Engler está longe, com 3%.

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, e Bruno Engler, deputado estadual candidato à Prefeitura de Belo Horizonte.

Em Recife, a candidata Delegada Patrícia (Podemos), que tenta se viabilizar como alternativa à direita, cresceu seis pontos na pesquisa desta semana evitando se associar a Bolsonaro.

Pesquisa Datafolha no Recife: João Campos, 31%; Marília Arraes, 18%; Delegada Patrícia (foto), 16%; Mendonça Filho, 15%.

Russomanno afirmou que, se eleito, faria convênio com o Instituto Butantan para a compra da vacina produzida em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech, a Coronavac. O candidato é o mesmo que sugeriu que moradores de rua teriam mais resistência ao vírus por não tomarem banho.

O Datafolha divulgou na quinta (22) que Russomanno caiu 7 pontos e agora aparece com 20% atrás de Bruno Covas, com 23%, enquanto Guilherme Boulos chegou a 14% caracerizando um empate técnico. O candidato do PSOL tem espaço para ir ao segundo turno com o atual prefeito de São Paulo. Além disso, na capita, 46% rejeitam o presidente.

Já no Rio de Janeiro, Crivella insiste em seu suicídio político mantendo-se alinhado com o Bolsonaro. O atual prefeito repete o discurso do presidente na eleição de 2018 e desacredita as pesquisas. Ele chegou a entrar com impugnações no TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio) para impedir a divulgação. O resultado disso é sua posição: tem 13%. A pesquisa Datafolha mostra Paes com 28%.

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.