Dólar registra queda após LULA defender Alckmin em entrevista a sites de esquerda

Montagem com a imagem de LULA fazendo sinal de positivo sobreposta a imagens de cédulas de 100 dólares


PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO

A moeda americana voltou a operar em patamares não vistos, sendo negociada com queda de 1,70%, o menor nível de fechamento desde 12 de novembro

O dólar comercial registrou queda firme e voltou a operar em patamares não vistos desde meados de novembro, após o ex-presidente LULA defender o ex-tucano Geraldo Alckmin como seu vice na chapa para as eleições de outubro, em fala ocorrida durante entrevista concedida a blogs e sites de esquerda, nesta quarta-feira (19/1).

Os comentários durante o encontro foram interpretados por um profissional de banco estrangeiro “com um sinal moderado de LULA e, portanto, positivo para ativos“, conforme ele afirmou e, no fim do dia, a moeda americana foi negociada a R$ 5,4654, queda de 1,70%, o menor nível de fechamento desde 12 de novembro, quando o dólar fechou cotado a R$ 5,4579, de acordo com publicação no Valor Econômico.

Espero que o Alckmin esteja junto, seja vice ou não, porque me parece que ele se decidiu a fazer oposição definitiva não apenas a Bolsonaro, mas ao ‘dorismo’ aqui em São Paulo. O PSDB não é o PSDB social-democrata do Mário Covas, do Fernando Henrique Cardoso, do José Serra no período constituinte, no tempo do Franco Montoro“, afirmou LULA.

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.