Deputado que ameaçou matar LULA tem mandato cassado pelo TRE-PR

O deputado estadual Coronel Lee (DC-PR). Foto: Dálie Felberg/Alep

Coronel Lee e outros quatro foram eleitos em 2018 pelo PSL e perderam os mandatos por fraude na cota de gênero

O TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) cassou por fraude na cota de gênero (que  exige mínimo de 30% de candidaturas femininas) os mandatos de todos os quatro deputados eleitos em 2018 pelo antigo PSL para a Alep (Assembleia Legislativa do Paraná), entre eles o Coronel Lee, atualmente no PSD, que ameaçou LULA de morte em abril, quando o ex-presidente sugeriu que os eleitores fossem, em manifestações, às casas de deputados. 

Lee afirmou em discurso feito na ocasião, no plenário da Alep, que “o nosso modus operandi, Coronel Telhada, é o mesmo. A última vez que esse bando do MST e da esquerda veio nos visitar, queriam conversar com a gente no meio do mato, foram parar no inferno. Então, Lula. Mande a sua turma toda falar com a gente de novo. Vocês vão visitar seus amigos que estão lá. É esse nosso recado”. 

Além de Lee, tiveram os mandatos cassados pelo TRE os deputados Luiz Fernando Guerra (União Brasil), Ricardo Arruda (PL) e Delegado Fernando (Republicanos), conforme divulgou o portal progressista de notícias Revista Fórum.

A cassação dos mandatos havia sido solicitada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), que constatou fraude nas cotas de gênero na coligação do PSL em 2018. Ao menos duas candidatas, segundo a procuradoria, foram registradas sem consentimento na chapa dos parlamentares que foram eleitos.

O processo tramita em segredo de Justiça e ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os deputados devem seguir no cargo até que o caso tramite em julgado. 

Siga Urbs Magna no Google Notícias
Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.