Colunista relaciona categorias de seguidores corruptos de Bolsonaro

18/10/2020 0 Por Redação Urbs Magna
Compartilhe

“Os bem intencionados que não se veem na lista acham que a corrupção acabou”, diz

Bolsonaro em cerimônia realizada para o acionamento do sistema integrado de abastecimento de água de Campo Alegre de Lourdes -BA, em 30/07/2020

Iludem-se os que acreditam que Jair Bolsonaro só tem adeptos entre a meia dúzia que vai vê-lo quando ele sai do Alvorada“, diz Ruy Castro em publicação, na Folha, apontando seguidores do presidente que estão distribuídos em uma longa relação de categorias.

A publicação de Castro é, quase na totalidade de suas linhas, essa lista de grupos da sociedade que, segundo o jornalista, o seguem ou para defenderem seus negócios fraudulentos ou estão à espera de um convite para alguma boquinha no governo.

São apontados os pecuaristas, madeireiros, garimpeiros, grileiros, incendiários, ex-cupinchas da Velha Política, profissionais das bancadas do boi, da bala e da Bíblia, assessores de gabinete, formadores de quadrilha, praticantes de peculato e operadores de esquemas, investigados, denunciados ou réus, juízes, advogados, lobistas, militares ideológicos, fãs confessos de torturadores, oportunistas a fim de cargos no governo, PMs expulsos, delegados venais, chefes de milícias , matadores de aluguel, presos ou foragidos, fabricantes de armas, colecionadores de armas, pastores evangélicos, animadores de TV, cantores sertanejos, promotores de rodeios, negacionistas, homófobos, terraplanistas, camelôs de cloroquina, disparadores de fake news, linchadores virtuais, incineradores de livros, fascistas assumidos, odiadores por atacado.

O autor da publicação no jornalão intitulou-a como “Todos os fãs de Bolsonaro” e mandou um recado aos que acreditam que a corrupção acabou: “veja se se enquadra em alguma categoria“.

Castro pega pesado ao acrescentar na lista o que chamou de “próspera alcateia de bolsonaros, composta de filhos, mulheres, ex-mulheres, mães, noras e aliados do presidente, dedicados a vultosas transações com dinheiro vivo e sem explicação contábil, às vezes transportado entre as nádegas“.

Para pontuar, o colonista diz que o presidente possui seguidores ingênuos que definiu como “bem intencionados que não se veem nas categorias acima e acham que [com Bolsonaro] a corrupção acabou“.

Telegram: Acesse e SIGA NOSSO CANAL

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.
Compartilhe