Brasil volta ao mapa da Fome e Lula relembra Projeto ‘Fome Zero’ premiado na ONU

19/09/2020 0 Por Redação Urbs Magna
Compartilhe

“Se, ao final de meu mandato, todos os brasileiros tiverem a possibilidade de tomar café da manhã, almoçar e jantar, terei cumprido a missão da minha vida.” – Lula, 2003.

A mensagem divulgada por Lula em seu perfil do Twitter foi dita por ele mesmo no início de seu primeiro mandato. O comprometimento do ex-presidente com sua ‘missão’ cumprida foi fruto de sua trajetória como pessoa comum, que passou fome ao lado de tantos outros brasileiros.

“Ontem, o IBGE confirmou que o Brasil voltou ao Mapa da Fome’, escreveu Lula em sua mensagem referindo-se à divulgação do Instituto sobre a ‘insegurança alimentar’ crescente desde o impeachment de Dilma Rousseff e que se relaciona a 85 milhões de pessoas, segundo as estatísticas.

No período 2017-2018 – ou seja, após o impeachment de Dilma Rousseff –, de 68,9 milhões de domicílios no país, 25,3 milhões (36,7%) estavam com algum grau de insegurança alimentar, segundo o IBGE. Eram quase 85 milhões de pessoas nessa situação. Os casos mais graves têm predominância de mulheres e negros.

Esse indicador vinha melhorando desde 2004, conforme mostram os dados divulgados nesta quinta-feira (17), que fazem parte da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF). Naquele ano, 34,9% dos domicílios tinham algum grau de insegurança (leve, moderada ou grave). Em 2009, cai para 30,2% e em 2013, para 22,6%. Os casos considerados graves passaram de 6,9%, em 2004, para 5% e 3,2%, respectivamente. Agora, subiu para 4,6%, sendo 7,1% na área rural e 4,1% na urbana.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.
Compartilhe