Bonner e Renata do JN são intimados pela polícia após censura do Caso Queiroz

04/12/2020 1 Por Redação Urbs Magna

Caso os jornalistas deixem de comparecer ao local onde deverão depor, incorrerão em “crime de desobediência, previsto no artigo 330 do Código Penal”, diz o mandado

A Polícia Civil do Rio de Janeiro intimou os telejornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos, do Jornal Nacional da Rede Globo, a depor por crime de desobediência a decisão judicial sobre matérias que abrangem a investigação das supostas “rachadinhas” feitas no gabinete da Alerj pelo então deputado Flávio Bolsonaro.

A TV Globo não quis se manifestar porque são procedimentos que estão em curso.

A emissora foi proibida pela Justiça noticiar as informações ‘sigilosas’ sobre o caso que, além do senador, também envolve seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

A defesa de Flávio entrou com notícia-crime junto à DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática), que abriu o inquérito, diz a reportagem do UOL.

Segundo os jornalistas Gabriel Sabóia e Luís Adorno, os depoimentos foram pedidos no contexto de investigação sobre suposta “desobediência a decisão judicial sobre perda ou suspensão de direito”.

Os mandados de intimação, feitos pelo delegado Pablo Dacosta Sartori e obtidos pela mídia, foram emitidos na tarde de quarta-feira (2).

De acordo com os documentos, ambos são intimados a comparecer à sede da DRCI, no bairro de Benfica, na zona norte do Rio, na próxima quarta (9). Renata, às 14h. Bonner, às 14h30.

Intimação a William Bonner - Reprodução
Imagem: Reprodução. Crédito: UOL

Caso os jornalistas deixem de comparecer, incorrerão em “crime de desobediência, previsto no artigo 330 do Código Penal”.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.