Bolsonaro mente em live e obriga TSE a desmentí-lo em tempo real. “Vergonha alheia”, dizem perfis

29/07/2021 0 Por Redação Urbs Magna
Bolsonaro mente em live e obriga TSE a desmentí-lo em tempo real. “Vergonha alheia”, dizem perfis

O presidente afirmou que a apuração das eleições é feita por “meia dúzia de pessoas, de forma secreta, em uma sala secreta’. Desmoronando nas pesquisas de intenção de voto, seu objetivo é claramente tumultuar o processo e desestabilizar a opinião pública em seu favor

O presidente Jair Bolsonaro mentiu em sua live desta quinta-feira (29) e obrigou o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a desmentí-lo em tempo real. O presidente afirmou que a apuração das eleições é feita por “meia dúzia de pessoas em uma sala secreta”, o que levou diversos usuários que acompanhavam as falas do chefe do Executivo a classificar a transmissão como “vergonha alheia”. Desmoronando nas pesquisas de intenção de voto, seu objetivo é claramente tumultuar o processo e desestabilizar a opinião pública em seu favor.

Bolsonaro voltou a criticar o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso. “É justo quem tirou o Lula da cadeia ser o mesmo que vai contar os votos numa sala secreta no TSE?”, disse o presidente. No Twitter, o tribunal imediatamente reiterou nota publicada em seu site na quinta-feira passada, 22: “O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) esclarece que é falsa a afirmação de que ‘a apuração dos votos é feita por meia dúzia de pessoas, de forma secreta (…) em uma sala lá do TSE’. Em verdade, a apuração dos resultados é feita automaticamente pela urna eletrônica logo após o encerramento da votação. Nesse momento, a urna imprime, em cinco vias, o Boletim de Urna (BU), que contém a quantidade de votos registrados na urna para cada candidato e partido, além dos votos nulos e em branco. Uma das vias impressas é afixada no local de votação, visível a todos, de modo que o resultado da urna se torna público e definitivo. Vias adicionais são entregues aos fiscais dos partidos políticos”, diz o texto.

Bolsonaro voltou a dizer que só Deus o tira da cadeira, que não quer problemas nas eleições de 2022 e lembrou que, no próximo domingo, 1º, haverá um ato organizado por seus simpatizantes pedindo o voto impresso já nas eleições do ano que vem. O tema é objeto de uma Proposta de Emenda à Constituição em trâmite na Câmara. As chances de aprovação, hoje, são consideradas remotas. O movimento de Bolsonaro contrário à votação eletrônica coincide com a divulgação de pesquisas eleitorais que mostram Lula à frente na disputa do ano que vem.

Leia a nota do TSE após as declarações do presidente e assista à transmissão mais abaixo:

Comente