Bolsonaro comprou Lexapro e Rivotril com cartão corporativo, diz organização de acesso à informação

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em foto de Andre Coelho / Bloomberg / Getty Images)

Povo brasileiro pagou antidepressivos e despesas da família do ex-presidente, que fez farra com dinheiro do contribuinte, mas agora os sigilos estão sendo reveladas por portais especializados

O cartão da Presidência sob a gestão do ex-chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL), foi usado na Drogaria do Povo, na Asa Norte, em Brasília, para comprar o antidepressivo Lexapro e o antiansiolítico Rivotril, informa Guilherme Amado, do Metrópoles.

O Rivotril tem indicação para tratamento de transtornos do pânico e transtornos de ansiedade, entre outros. Os gastos no cartão corporativo continuam sendo revelados.

Bolsonaro o utilizou com lanches para apoiadores que o acompanhavam nas motociatas pagas com dinheiro público, notas fiscais identificadas pela organização Fiquem Sabendo, que é especialista em acesso à informação pública.

Foi o povo brasileiro quem pagou as despesas da família Bolsonaro. O ex-presidente também fez farra com cartão ao comprar com dinheiro do contribuinte dezenas de quilos de filé mignon, além de Nutella e frutas nobres.

Diante das câmeras, Bolsonaro aparecia comendo churrasquinho com farofa, cachorro quente e pastel, mas a lista de despesas da residência oficial mostra que o cardápio era outro e bem mais refinado, mostra o jornal O Estado de S. Paulo. Aparecem cortes nobres de carne, frutas e verduras de um famoso mercado gourmet, além de camarão e bacalhau.

Comente

1 comentário em “Bolsonaro comprou Lexapro e Rivotril com cartão corporativo, diz organização de acesso à informação”

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.