Barbosa chama Mourão de “insubordinado” e diz para poupar os brasileiros “da sua hipocrisia” e “cegueira deliberada”

O ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, uma charge do cartunista Aroreira, mostrando o Presidente do Brasil como o atual comandante em chefe das Forças Armadas, o ex-vice-presidente do Brasil e atual senador pelo RS, general Hamilton Mourão, e Lula ao lado da primeira-dama do Brasil, Rosângela da Silva, na rampa do Palácio do Planalto, durante a posse em 1º de janeiro | Sobreposição de imagens

O ex-presidente do STF fez duras críticas ao ex-vice-presidente do governo Bolsonaro, hoje senador pelo Rio Grande do Sul, sobre sua argumentação “hipócrita” envolvendo o atual comandante em chefe das Forças ArmadasPresidente Lula e o Exército

Ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa criticou, neste domingo (22/1), as falas do ex-vice-presidente do governo Bolsonaro, e agora senador, general Hamilton Mourão (Republicanos-RS) sobre a decisão do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de demitir do comando do Exército o também general Júlio César de Arruda, que foi escolhido para o cargo ainda na gestão presidencial anterior.

Mourão disse que Lula quer alimentar uma crise” com as Forças Armadas e, em especial, com o Exército, o que é “péssimo para o país“. As declarações foram feitas ontem (21/1) à Folha de S. Paulo.

“Poupe-nos da sua hipocrisia, do seu reacionarismo, da sua cegueira deliberada e do seu facciosismo político! Fatos são fatos! Mais respeito a todos os brasileiros!”, escreveu Barbosa a Mourão.

“‘Péssimo para o país’ seria a continuação da baderna, da ‘chienlit’ e da insubordinação claramente inspirada e tolerada por vocês, militares”, prosseguiu.

Senhor Mourão, assuma o mandato [de senador] e aproveite a oportunidade para aprender pela primeira vez na vida alguns rudimentos de democracia! Não subestime a inteligência dos brasileiros!”, pontuou Joaquim Barbosa, no Twitter:

Comente

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.