Após Bolsonaro acusar caboclos e índios por queimadas, PDT aciona STF pedindo as fontes

23/09/2020 0 Por Redação Urbs Magna

Na ONU, presidente disse:

Nossa floresta é úmida e não permite a propagação do fogo em seu interior. Os incêndios acontecem praticamente, nos mesmos lugares, no entorno leste da Floresta, onde o caboclo e o índio queimam seus roçados em busca de sua sobrevivência, em áreas já desmatadas. Os focos criminosos são combatidos com rigor e determinação. Mantenho minha política de tolerância zero com o crime ambiental. Juntamente com o Congresso Nacional, buscamos a regularização fundiária, visando identificar os autores desses crimes”.

Após Bolsonaro acusar os caboclos e os índios pelas queimadas, o PDT (Partido Democrático Trabalhista) acionou o STF (Supremo Tribunal Federal), nesta quarta (23), entrando com uma interpelação judicial para que se peçam explicações sobre as afirmações feitas nesta quarta-feira 23, em que cobra explicações sobre o discurso do chefe do Executivo Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas).

O partido quer a fonte da informação, os estudos para a afirmação e investigação feita em relação aos caboclos e indígenas para que ocorresse a acusação justificando que Bolsonaro responsabilizou “irresponsavelmente os povos indígenas pelas queimadas”. 

A floresta Amazônica era úmida há pelo menos 60 anos“, argumenta o PDT na ação, “mas o avanço do desmatamento e a abertura de estadas fazem essas regiões perderem as características originais, aumentando a vulnerabilidade para incêndios“.

O Partido Democrático Trabalhista ainda diz que satélites da Nasa apontaram apenas 7% das queimadas em terras indígenas em 2020, enquanto 54% dos focos foram originados pelo desmatamento, e cerca de 13% vieram de pequenas queimadas para limpeza de pastagem.

“[As afirmações] foram lastreadas em equívocos, dúvidas e lacunas”, diz o partido que explica que o presidente proferiu uma “alegação irresponsável, divorciada da verdade”, não tendo mencionado fontes.

As alegações apresentam um teor gravíssimo e inconsequente, pois além eximir o governo federal de culpa, visto que a responsabilidade pela fiscalização é deste, incita a proliferação de xenofobia contra a população indígena e cabocla, que foi injustamente culpada pelo ocorrido”, disse o PDT na interpelação.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.