Após 7 horas inconsciente, Joice Hasselmann acorda em poça de sangue e com ossos quebrados

22/07/2021 2 Por Redação Urbs Magna
Após 7 horas inconsciente, Joice Hasselmann acorda em poça de sangue e com ossos quebrados

A parlamentar afirmou que não se lembra de nada do que lhe aconteceu e que acredita em atentado que causou as 5 fraturas no rosto e 1 na costela

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou à coluna da jornalista Bela Megale, no Globo, que passou 7 horas inconsciente e quando acordou estava em uma poça de sangue, com vários ossos quebrados, 5 no rosto e 1 na costela. Ela disse que acionou a Polícia Legislativa para investigar o caso e que não se lembra do que aconteceu antes ou durante e pode ter sido um atentado.

Acordei em uma poça de sangue sem saber quanto tempo fiquei desacordada. A hipótese que eu mais acredito é que sofri um atentado“, disse Hasselmann.

Segundo o texto, a parlamentar afirmou que na noite de sábado passado estava em sua cama assistindo a uma série e depois “o que veio pela frente foi um lapso de memória de aproximadamente sete horas. Quando retomou os sentidos, a deputada disse ter acordado em meio a uma poça de sangue no chão de seu closet, com as fraturas. Ela também tinha um dente quebrado e queixo cortado.

A avaliação dela é que só poderia ter se machucado assim “se tivesse rolado de uma escada, o que não aconteceu”. Além das fraturas, mostrou lesões no joelho e tórax e um inchaço na cabeça.

É improvável que eu tenha conseguido cair de jeitos diferentes para lesionar tantas partes do meu corpo. Um dos médicos que me atendeu perguntou se eu levei chutes. Mas não posso acusar sem provas. Não me lembro de nada“, disse a deputada.

Joice relata que quem a socorreu foi seu marido, o neurocirurgião Daniel França, que costuma passar os fins de semana em Brasília. A deputada ligou para o celular do marido às 7 horas da manhã porque não conseguia se levantar. Ele dormia em outro quarto da casa. Joice diz que o casal costuma dormir separado porque o marido tem problemas com ronco. A parlamentar afirma que França a levou para o quarto, fez curativos e ministrou os remédios.

Na terça-feira, Joice relatou que foi atendida por uma junta de dentistas e que também fez exames no Hospital Sírio-Libanês, em Brasília, onde as lesões foram constatadas. No mesmo dia, a deputada relatou o ocorrido ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e falou sobre sua suspeita de agressão. 

Já estou em contato com a Polícia Legislativa. Eles vão investigar o caso e solicitarão as imagens das câmeras do prédio para analisar a movimentação. Já fiz esse pedido aos policiais. Amanhã eu prestarei depoimento e indicarei testemunhas, como meu marido, funcionários da casa e porteiros do prédio“, disse.

O vigia do edifício da deputada afirmou à coluna que os vídeos foram pedidos pela Polícia Legislativa.

Desde o episódio, a deputada trouxe para Brasília seu segurança particular de São Paulo e não dorme mais sozinha no apartamento. Dois funcionários passaram a dormir na sua residência na capital federal. Ela também trocou todas as fechaduras de casa e diz que, agora, vai andar armada.

Só preciso fazer a prova de tiro para ter a minha posse de arma. Comprei uma pistola Glock e ela não vai sair do meu lado, nem na hora de dormir“, afirmou Joice, segundo Megale. 

Comente