‘Anonymous’ divulgam dados do clã Bolsonaro e seus apoiadores, Twitter suspende perfil, mas hackers retornam

02/06/2020 0 Por Redação Urbs Magna

Et Urbs Magna – O ‘Anonymous’ retorna ao cenário político mundial dizendo-se cansado das injustiças sociais e prometem ‘entornar o caldo’, ainda que sua atividade seja considerada criminosa, nos países onde, segundo o grupo de hackers, seus líderes não têm a performance desejada pela maioria de seu povo. No caso do Brasil, os ativistas virtuais divulgaram dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro, de seus filhos, de alguns ministros e de políticos simpatizantes do Governo. Entenda a seguir:

Junte-se a 37.018 outros assinantes

FÓRUM01JUN22:41 – O braço brasileiro do grupo internacional de hackers ativistas Anonymous divulgou na noite desta segunda-feira (1) dados pessoais e informações confidenciais do presidente Jair Bolsonaro e de seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

O hackers também publicaram no Twitter informações do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e da ministra da Família, Damares Alves. Alvos do inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal, o empresário Luciano Hang, dono da Havan, e o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) também tiveram os dados expostos.

Para cada pessoa, foi publicado um link que leva para uma página com grande quantidade de informação, além de acusações bastante diretas. Entre os dados estão números de documentos, como CPF e RG, telefones, endereços, contas de email, propriedades, empresas, atividades de trabalho, histórico partidário, além de informações de parentes.

Veja as acusações do ‘Anonymous’ nas incorporações a seguir, cujos links estão ‘quebrados’ devido à remoção de sua conta no Twitter:

Presidente do Brasil @jairbolsonaro envolvido com milicia, assassinato , propagação de Fake News em grande escala e acusado internacionalmente por tráfico de crianças. Vazamos os dados: https://t.co/qyWtOLoTZh #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

O querido Carluxo @CarlosBolsonaro grande articulador da fake news. Vazamos seus dados: https://t.co/wpOZxOAy7N #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

O protegido e problemático @FlavioBolsonaro acusado de ser chefe da organização criminosa pelo Ministério Público. Vazamos seus dados: https://t.co/dTo511LEji #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

O grande dissiminador de fake news e envolvido com milicia. Trabalha atualmente apagando os tweets do pai. @bolsonarosp , Vazamos seus dados: https://t.co/GnG8NjxBDI #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

Por direitos trabalhistas e contra a toda repressão. O empresário que odeia seus funcionários e prioriza o LUCRO, acima da VIDA. @luciano_hang Vazamos seus dados: https://t.co/zq9gVJM8G3 #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

@DamaresAlves , INIMIGA dos direitos da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. INIMIGA DOS INDÍGENAS! Vazamos seus dados: https://t.co/fGKA3xHu1I #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter #Hacking— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

Para o fascista @AbrahamWeint: meu twitter, minhas regras. INIMIGO DO POVO BRASILEIRO, dos INDÍGENAS, dos QUILOMBOLAS. Vazamos seus dados: https://t.co/lh3GcYeifz #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter #Hacking— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

Inimigo do povo brasileiro @DouglasGarcia , ligado diretamente ao Jair Bolsonaro, atualmente suspenso devido ao inquérito da FAKE NEWS. Vazamos seus dados: https://t.co/Lwz7HqGKhl #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter #Hacking— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

Douglas Garcia reagiu à ação e, em seu perfil no Twitter, disse que ia na delegacia registrar a ação criminosa. Teve como resposta de internautas que ele estava experimentando do próprio veneno por ter solicitado dados de antifascistas. Um deles escreveu: “Se a justiça institucional não funciona, alguma justiça tem que funcionar“.

Perfil suspenso pelo Twitter

CORREIOBRAZILIENSE 01JUN23:41 – O perfil que se intitulava Anonymous Brasil, que divulgou dados pessoais de diversas autoridades, inclusive do presidente Jair Bolsonaro, nesta segunta-feira (1º/6), teve a conta suspensa no Twitter. De acordo com a rede social, isso ocorre com perfis que violam as regras. 

O grupo havia utilizado o Twitter também para divulgar informações de Flávio, Carlos e Eduardo Bolsonaro e de ministros como o da Educação, Abraham Weintraub; e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Às 23h15, o Anonymous Brasil chegou a informar que os dados foram “banidos” da plataforma escolhida, mas que o grupo iria subi-los novamente para a internet. A conta acabou suspensa pelo Twitter na sequência:

O que o ‘Anonymous’ quer?

CATRACALIVRE 31MAI11:51 – No último domingo (31), o ‘Anonymous’, grupo internacional de hackers que protesta contra governos e corporações pelos direitos do povo, ressurgiu neste domingo, 31, e publicou um vídeo no Twitter no qual ameaça expor autoridades dos Estados Unidos e todos os crimes da polícia no país. A manifestação ocorreu diante do assassinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin, de Minneapolis.

Nesta madrugada, um integrante do Anonymous disse na rede social que divulgará os “muitos crimes” cometidos pela polícia norte-americana e mandou um recado ao presidente Donald Trump. Depois da divulgação do vídeo, o site da polícia de Minneapolis ficou fora do ar.

O assassinato de Floyd, de 46 anos, emocionou o mundo e causou uma onda de manifestações antirracistas em cidades norte-americanas. O policial responsável pelo assassinato foi demitido da corporação.

Na mensagem, o grupo de hackers também citou o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, ao sugerir uma investigação sobre a ligação entre ele e o líder dos EUA.

Algo que as pessoas devem olhar no Brasil é investigar se Bolsonaro tem algum vínculo com o traficante e estuprador de crianças John Casablancas, um associado próximo de Trump que atuou como proxy para os negócios de Trump no Brasil sob algum cargo obscuro e indefinido”, escreveu.

A mensagem e o vídeo do Anonymous:

“Policiais que matam pessoas e cometem outros crimes precisam ser responsabilizados, como todos nós, caso contrário eles acreditarão que têm licença para fazer o que quiserem. Você dirá que este é apenas o trabalho de algumas ‘maçãs podres’, mas o que dizer dos oficiais que permanecem e não fazem nada enquanto cometem ofensas contra as pessoas que encontram, e os departamentos de polícia como o seu, que se recusam a processar esses criminosos como se fossem um dos cidadãos que eles juraram proteger. As pessoas já se cansaram dessa corrupção e violência de uma organização que promete mantê-las seguras. Depois dos eventos dos últimos anos, muitas pessoas agora estão começando a aprender que você não está aqui para nos salvar, mas sim para nos oprimir e realizar a vontade da classe dominante criminal. Você está aqui para manter a ordem das pessoas no controle, não fornecer segurança para as pessoas que estão sendo controladas. De fato, você é o próprio mecanismo que as elites usam para continuar seu sistema global de opressão, e o mundo finalmente está começando a acordar para isso, e eles estão ficando cada vez mais zangados toda vez que veem sangue desnecessariamente derramado sem consequências. Esses oficiais devem enfrentar acusações criminais, e o oficial [Derek] Chauvin, especialmente, deve enfrentar acusações de assassinato. Infelizmente, não confiamos na sua organização corrupta para fazer justiça, então estaremos expondo seus muitos crimes ao mundo. Nós somos Legion. Nos aguarde.”

P-GR poderá investigar os ataques a Bolsonaro e simpatizantes

VEJA 02JUN00:44 – Até o momento, foram disponibilizadas informações pessoais de Jair Bolsonaro, Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ),  Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), Douglas Garcia (deputado estadual), Abraham Weintraub (Educação), Daniela Weintraub (mulher de Weintraub), Damares Alves e Luciano Hang, o dono da Havan investigado no STF por financiar o gabinete do ódio.

Nesta segunda, uma célula brasileira do grupo hacker Anonymous anunciou que começará a divulgar dados pessoais de bolsonaristas nas redes sociais.

A Procuradoria-Geral da República vai analisar nesta terça-feira se abre investigações para apurar o ataque hacker contra o presidente Jair Bolsonaro, seus filhos e ministros do governo.

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é ET-URBS-MAGNA-LARANJA-um2-1024x1024.png
TELEGRAM:
Acesse e siga NOSSO CANAL
Receba nossas Newslleters gratuitamente
Não tem o aplicativo? ACESSE AQUI e Saiba por que o TELEGRAM é 10 vezes melhor que o WHATSAPP

𝘊𝘰𝘮𝘦𝘯𝘵𝘦 𝘤𝘰𝘮 𝘴𝘦𝘶 𝘍𝘢𝘤𝘦𝘣𝘰𝘰𝘬 𝘰𝘶 𝘶𝘵𝘪𝘭𝘪𝘻𝘦 𝘢 𝘰𝘶𝘵𝘳𝘢 𝘴𝘦çã𝘰 𝘮𝘢𝘯𝘵𝘪𝘥𝘢 𝘢𝘣𝘢𝘪𝘹𝘰. 𝘖𝘴 𝘤𝘰𝘮𝘦𝘯𝘵á𝘳𝘪𝘰𝘴 𝘴ã𝘰 𝘥𝘦 𝘳𝘦𝘴𝘱𝘰𝘯𝘴𝘢𝘣𝘪𝘭𝘪𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘥𝘦 𝘲𝘶𝘦𝘮 𝘰𝘴 𝘱𝘶𝘣𝘭𝘪𝘤𝘢 𝘦 𝘱𝘰𝘥𝘦𝘮 𝘯ã𝘰 𝘳𝘦𝘧𝘭𝘦𝘵𝘪𝘳 𝘢 𝘰𝘱𝘪𝘯𝘪ã𝘰 𝘥𝘰 𝘴𝘪𝘵𝘦. 𝘛𝘦𝘹𝘵𝘰𝘴 𝘷𝘶𝘭𝘨𝘢𝘳𝘦𝘴 𝘦 𝘥𝘪𝘴𝘤𝘶𝘳𝘴𝘰𝘴 𝘥𝘦 ó𝘥𝘪𝘰 𝘴ã𝘰 𝘥𝘦𝘴𝘯𝘦𝘤𝘦𝘴𝘴á𝘳𝘪𝘰𝘴 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘢 𝘤𝘰𝘯𝘴𝘵𝘳𝘶çã𝘰 𝘥𝘦 𝘶𝘮𝘢 𝘴𝘰𝘤𝘪𝘦𝘥𝘢𝘥𝘦 𝘤𝘪𝘷𝘪𝘭𝘪𝘻𝘢𝘥𝘢. 𝘕𝘦𝘴𝘵𝘦𝘴 𝘤𝘢𝘴𝘰𝘴, 𝘳𝘦𝘴𝘦𝘳𝘷𝘢𝘮𝘰-𝘯𝘰𝘴 𝘰 𝘥𝘪𝘳𝘦𝘪𝘵𝘰 𝘥𝘦 𝘣𝘢𝘯𝘪𝘳 𝘴𝘦𝘶𝘴 𝘱𝘦𝘳𝘧𝘪𝘴.