Abraham Weintraub é condenado por ofensa a professores

04/03/2021 0 Por Redação Urbs Magna

O ex-ministro da educação deverá, juntamente com a União federal, pagar R$ 40 mil por danos morais coletivos em ação movida pelo Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco (Apubh)

O ex-ministro da educação Abraham Weintraub foi condenado por danos morais coletivos em ação movida pelo Sindicato dos Professores de Universidades Federais de Belo Horizonte, Montes Claros e Ouro Branco (Apubh). O juiz da 5ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária de Minas Gerais (SJMG) João Batista Ribeiro condenou o ex-ministro e a União federal a pagar uma indenização de R$ 40 mil.

A decisão do magistrado ocorre “em decorrência da configuração de conduta intimidadora, difamatória e discriminatória contra docentes que participaram das mobilizações em favor da educação pública de qualidade e contra os bloqueios orçamentários na educação, bem assim de evidente prática anti-sindical”.


A ação foi movida com base em declarações do ex-ministro à imprensa e nas redes sociais. Entre elas, a de que docentes e servidores da instituições de ensino superior seriam “doutrinadores”, “zebras-gordas”, “preguiçosos”, desperdícios de verbas públicas, “balbúrdia”, “predadores ideológicos disfarçados de professores”, “intelectualóides”, “torres de marfim”, “regalias”e “madraças de doutrinação”.


“Na hipótese em julgamento, as manifestações, carregadas de adjetivos pejorativos, tinham por finalidade transmitir e alimentar o ódio, desvalorizando, desqualificando e inferiorizando o ser humano e, por que não dizer, insuflando o desrespeito pelas instituições de ensino superior, especialmente aos membros do seu corpo docente e discente”, ressaltou o magistrado.

Além da condenação por danos morais coletivos, a entidade exigia retratação pública em mídia de alta circulação acerca das falas públicas do ex-ministro. No entanto, essa parte do pedido não foi acolhida.

Comente com o Face ou utilize a outra seção abaixo. Os comentários são de responsabilidade do autor e não têm vínculo com a publicação. Mantenha um bom nível de discussão, do contrário reservamo-nos o direito de banir seus perfis.