Passado de Moro com Lula o condena e parte do Governo o rejeita como vice de Bolsonaro

03/12/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Passado de Moro com Lula o condena e parte do Governo o rejeita como vice de Bolsonaro

Candidatura rachou base de Bolsonaro e o ex-juiz tem resistência de evangélicos e de setores políticos


0
O presidente Jair Bolsonaro com o ministro da Justiça, Sergio Moro, em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília – Pedro Ladeira — 3.out.2019 /Folhapress

WHATSAPP

TELEGRAM
Receba nossas NOTÍCIAS.
Acesse e siga as INSTRUÇÕES
Receba nossas NOTÍCIAS.
Acesse e siga NOSSO CANAL

A possibilidade de Sergio Moro ser candidato a vice-presidente de Jair Bolsonaro em 2022 racha a base do governo. Uma parte da bancada evangélica, por exemplo, é contra a ideia.





LEIA TAMBÉM:
A Petrobras pede desculpas a ‘inocentes perseguidos’ pela Lava Jato – a Lula também?
Lula ainda pode voltar a ficar elegível e a briga entre instâncias inferiores e o STF deve ajudar – Entenda
Gebran do TRF-4, que aumentou pena de Lula, tem suspeição óbvia por diálogos impróprios com procuradores do MPF revelados no Intercept


da Folha de São Paulo – “O ministro Moro tem apoio da mesma base de eleitores conservadores do presidente. É preciso somar, atrair outros grupos”, diz o deputado Marco Feliciano (Podemos-SP). “Os evangélicos, por exemplo, vão ser disputados a tapa”, segue ele. “O presidente precisa fidelizar esse grupo.”

Moro também tem resistência de setores políticos que apoiam Bolsonaro e que rejeitam o ex-juiz por seu passado na Operação Lava Jato.

Anúncios