Procuradoria busca ‘saída honrosa’ para descartar Dallagnol da força-tarefa da Lava Jato

10/10/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Procuradoria busca ‘saída honrosa’ para descartar Dallagnol da força-tarefa da Lava Jato

A Procuradoria está avaliando uma ‘saída honrosa’ para Deltan Dallagnol, que será retirado da coordenação da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba. A proposta em debate é guindá-lo ao posto de procurador regional


O jornal O Estado de S.Paulo informa em sua edição desta quinta-feira (10) que procuradores discutem nos bastidores uma ‘saída honrosa’ para retirar Deltan Dallagnol da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. 


continua após a seção abaixo:


LEIA TAMBÉM outras notícias deste Domingo, 20/10/2019
1) Lula aguarda STF e já faz plano de caravanas pelo país caso deixe a prisão neste ano
2) Sob a Amazônia desassistida por Bolsonaro, Papa Francisco pode criar o ‘Pecado Ecológico’
3) Adélio Bispo quer falar para não morrer – “Com as eleições de 2020 chegando, é preciso dar um fim logo em Adélio”


A ideia seria promovê-lo ao cargo de procurador regional, para atuar na segunda instância do Ministério Público Federal. 

Esta solução depende de que Dallagnol se candidate à vaga, informa o jornal.  

A conduta de Dallagnol é contestada após a divulgação pelo site The Intercept de conversas privadas no Telegram com integrantes de sua equipe e com o então juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro.   

As conversas demonstraram as ilegalidades cometidas por Moro, Dallagnol e outros procuradores e trouxeram à tona o debate sobre a necessidade de anular sentenças no âmbito da Lava Jato.   


continua após a seção abaixo:



Dallagnol é alvo de ações no Conselho Nacional do Ministério Público, órgão que fiscaliza a atuação de procuradores.   

Ele evita falar sobre a sua remoção da coordenação da Lava Jato em Curitiba e sua candidatira ao posto de procurador regional.   

O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, recentemente empossado, acenou com a possibilidade publicamente. “Vai haver a promoção de 11 procuradores regionais da República nas próximas sessões. Ele (Dallagnol) pode ser promovido, até porque é um direito dele. Nem por isso deixará de responder (a representações no Conselho Nacional do MP)”, disse o procurador-geral da República em entrevista ao jornal Valor Econômico publicada na segunda-feira passada.

SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram
Anúncios