Rússia dá visto digital a jato para turistas de 53 países – brasileiros podem entrar, ficar 90 dias e sair sem o documento

09/10/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Rússia dá visto digital a jato para turistas de 53 países – brasileiros podem entrar, ficar 90 dias e sair sem o documento

Medida está em vigor em São Petersburgo desde o dia 1º de outubro de 2019


As férias dos sonhos de Norma Garca envolviam uma viagem com sua filha por antigos impérios da Europa e do Oriente Médio, mas o sonho quase morreu antes de começar, por obra do Estado de Vladimir Putin. 


Continua após o anúncio



As duas mexicanas não precisaram de vistos para a França, e as autorizações para visitar a Turquia foram obtidas rapidamente, online.

Mas no caso da Rússia foi necessário contratar um entregador para levar os passaportes à embaixada na Cidade do México, a cerca de 500 quilômetros de sua cidade, Aguascalientes, acompanhados por provas de que elas tinham passagens e reservas em hotéis. Depois de semanas, receberam a aprovação.

“Eu fiquei muito nervosa, porque ninguém dizia o que estava acontecendo com nossos passaportes”, diz Norma.

Vendedor espera por clientes em sua loja de matrioskas em São Petersburgo, na Rússia
Vendedor espera por clientes em sua loja de matrioskas em São Petersburgo, na Rússia – Andrey Rudakov/Bloomberg

Se as duas tivessem esperado um pouco mais, Putin teria tornado a visita à sua cidade natal mais fácil e barata.

Em 1º de outubro, São Petersburgo adotou um regime de vistos eletrônicos gratuitos com prazo de 96 horas para cidadãos de 53 países. O resto da Rússia seguirá o exemplo em 1º de janeiro de 2021, com taxas de no máximo US$ 50 (R$ 204). Brasileiros são dispensados de autorização para estadas de até 90 dias no país.


continua após a seção abaixo:


LEIA TAMBÉM outras notícias desta segunda-Feira, 14/10/2019
1) Bomba Glenn abre esta segunda (14) expondo jogada criminosa dos procuradores de Curitiba: denúncia contra Lula do sítio de Atibaia era apenas distração para salvar Temer e Joesley
2) “Pirracento, agressor, infantil e ciumento, Ciro Gomes vai implodindo o PDT como Bolsonaro implodiu o PSL”
3) Afinal, Trump humilhou Bolsonaro sobre OCDE? Sim, leia, em tempo, a carta em sua íntegra


Os vistos valerão por oito dias, e o prazo dobrará quando o sistema nacional for introduzido. Autoridades receberam mais de 3.500 pedidos de visto no dia em que o novo regime entrou em vigor.

Assessores de Putin dizem que o presidente se convenceu de que é possível lidar com um grande fluxo de estrangeiros sem comprometer a segurança depois da Copa de 2018.

“A Rússia agora vê o turismo como estratégico. É nossa tarefa receber milhões de novos turistas”, diz Zarina Doguzova, funcionária do governo à frente da iniciativa de abertura.

Ausentes da lista de países com acesso a vistos eletrônicos estão os membros da aliança de compartilhamento de informações Five Eyes: Austrália, Canadá, Estados Unidos, Nova Zelândia e Reino Unido. Turistas vindos desses países seguirão tendo de fazer como Garca e sua filha.

Facilitar a entrada para visitantes da maior parte do planeta também se enquadra à imagem de poder brando que o Kremlin gosta de projetar, , segundo Sergey Galkin, ministro-assistente de Economia.

“Queremos que os estrangeiros vejam a Rússia não pela tela da Fox News, mas por intermédio das pessoas que eles conhecerão aqui”, disse.

O ministério da Economia prevê que o sistema de vistos eletrônicos conduzirá a um aumento de quase 300% no faturamento do setor até 2035, para US$ 29 bilhões anuais (R$ 118,4 bi), o que levaria o país para o top 10 dos principais destinos do mundo. A Rússia recebeu 25 milhões de turistas em 2018, mas só um terço deles vieram de fora da antiga União Soviética.

O maior país do planeta tem muito a mostrar, mas é São Petersburgo sua maior atração turística. Autoridades locais a descrevem como a “Veneza do Norte”, por seus canais grandiosos, suas coleções de arte e seus edifícios rebuscados.

A estatal Rostourism está começando a primeira campanha mundial de publicidade promovendo o país. O tema ainda não foi determinado. 

Igor Kalashnikov, que dirige a filial da agência de turismo UTS em São Petersburgo, mal pode esperar pela chegada dos grandes gastadores da Europa Ocidental e do Japão.

Para ele, o sucesso do programa de vistos eletrônicos dependerá da campanha publicitária. Ele insta as autoridades a escolher um lema conhecido; um dos favoritos é “da Rússia, com amor”, título de um filme de James Bond.

via Folha de São Paulo

SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram
Anúncios