Deputado do PSL estraçalha Bolsonaro por encobrir caso Queiroz e atacar o partido

08/10/2019 1 Por Redação Urbs Magna
Deputado do PSL estraçalha Bolsonaro por encobrir caso Queiroz e atacar o partido

“Temos o caso do Queiroz e o do ministro do Turismo, e o presidente tenta encobrir esses dois assuntos ao mesmo tempo em que desfere ataques indevidos ao PSL”, diz o deputado Júnior Bozella (PSL-SP), que ajuda a elaborar um manifesto contra os ataques do clã Bolsonaro a seu próprio partido; o motivo da briga é o comando de um fundo partidário de R$ 359 milhões


O ataque feito por Jair Bolsonaro a seu próprio partido, em razão da briga pelo comando de um fundo partidário de R$ 359 milhões,  pode terminar mal. Isso porque uma ala do partido saiu em defesa do atual presidente da legenda, Luciano Bivar, que foi alvo dos ataques do clã Bolsonaro.


CONTINUA APÓS AS IMAGENS


“Um manifesto que começou a circular hoje exalta a importância da sigla nas eleições de 2018 e prega que Bivar redistribua postos de comando da legenda nos municípios –medida que poderia inclusive desfazer arranjos impostos por Flávio Bolsonaro no Rio e Eduardo Bolsonaro em São Paulo”, informa a coluna Painel.


continua após a seção abaixo:


LEIA TAMBÉM outras notícias desta segunda-Feira, 14/10/2019
1) Bomba Glenn abre esta segunda (14) expondo jogada criminosa dos procuradores de Curitiba: denúncia contra Lula do sítio de Atibaia era apenas distração para salvar Temer e Joesley
2) “Pirracento, agressor, infantil e ciumento, Ciro Gomes vai implodindo o PDT como Bolsonaro implodiu o PSL”
3) Afinal, Trump humilhou Bolsonaro sobre OCDE? Sim, leia, em tempo, a carta em sua íntegra


Um dos defensores do texto é o deputado Júnior Bozella (PSL-SP), que deixou no ar uma ameaça velada a  Bolsoanro. “Temos o caso do Queiroz e o do ministro do Turismo, e o presidente tenta encobrir esses dois assuntos ao mesmo tempo em que desfere ataques indevidos ao PSL”, diz Bozella. 

“O partido é um partido de bem, conduzido por pessoas de bem. Se Bivar não tivesse abrido as portas, o presidente fatalmente não teria tido legenda para concorrer em 2018. Se hoje ele é o que é, deve isso ao deputado Bivar e ao PSL”, acrescenta o deputado.

via Folha de São Paulo

SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram
Anúncios