The New York Times: ‘Imagine Bolsonaro sendo julgado por ecocídio em Haia’ – Home da BBC: “Clamor no Rio, polícia é acusada de matar menina”

23/09/2019 3 Por Redação Urbs Magna
The New York Times: ‘Imagine Bolsonaro sendo julgado por ecocídio em Haia’ – Home da BBC: “Clamor no Rio, polícia é acusada de matar menina”

‘Mini-Trump’, brasileiro se tornou ‘garoto-propaganda’ da necessidade de criminalizar a destruição do meio ambiente – Jair Bolsonaro chega a Nova York com o New York Times publicando “O que esperar da Assembleia Geral da ONU” na cidade, em “cinco dias de discursos, centenas de reuniões —e confrontos sobre mudança do clima”. Para começar, na terça, “Líderes com mesma cabeça: Bolsonaro, Trump, Sisi”.


O americano fala após o brasileiro, “chamado de mini-Trump, uma figura polarizadora que, como Trump, nega a mudança no clima e ridiculariza críticos no Twitter”. Em seguida fala o ditador egípcio, “ex-general que virou símbolo da repressão da Primavera Árabe”.


CONTINUA APÓS AS IMAGENS


Também na edição de segunda do jornal, “Bachelet, chefe de direitos humanos da ONU, diz sentir pena pelo Brasil” sob Bolsonaro. É referência ao relato publicado pelo chileno La Tercera, com a entrevista dada pela ex-presidente à principal TV de seu país.

E a edição de domingo do NYT trouxe artigo assinado pelo chefe do escritório no Rio, o ex-editorialista Ernesto Londoño, com a chamada “Podemos tornar a destruição da Amazônia um crime contra a humanidade?”, alterada depois para “Imagine Bolsonaro sendo julgado por ecocídio em Haia”.

Aprofundando questão levantada no site acadêmico The Conversation, ele ouve defensores da criminalização da destruição do meio ambiente. Diz um deles: “Bolsonaro se tornou o garoto-propaganda da necessidade de estabelecer o crime de ecocídio”.

MACRON, PIÑERA & DUQUE

Na França, sob o título “ONU se reúne, Amazônia ainda queima”, a revista Le Point destaca que nesta segunda o presidente Emmanuel Macron lança em Nova York “um chamado para a mobilização” pela Amazônia, com Sebastian Piñera, do Chile, e Ivan Duque, da Colômbia, “e sem o Brasil”.

PROPAGANDA E MARKETING

Financial Times noticia o esforço publicitário de Bolsonaro para relançar “sua imagem depois das queimadas”. Detalha a campanha mundial “em televisão e jornais” produzida “pela agência Calia Y2 Propaganda e Marketing e lançada com o início da Assembleia Geral da ONU em Nova York”.

Ouve de “uma autoridade sênior” do governo que “a retórica de Bolsonaro não ajuda nada” —e conclui que a campanha toda poderá ser “minada por seus confrontos com a Europa”.

ÁGATHA, 8

No alto da home da BBC (acima), por Le Figaro e The Guardian e em despacho da americana Associated Pressentre outros, “Clamor no Rio, polícia é acusada de matar menina”. A maioria dos relatos citados dá o governador Wilson Witzel como “aliado de extrema direita de Bolsonaro”.

via Folha de São Paulo

SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram
Anúncios