Rovai sobre Lula: vi um cara altivo, no melhor dos seus dias

19/09/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Rovai sobre Lula: vi um cara altivo, no melhor dos seus dias

“Lula é muito maior que a prisão que o recebe, a gente sabe disso. Mas vê-lo voltar acompanhado pelo seu segurança enquanto a gente sai do prédio não é exatamente fácil. Não é nada justo. É uma experiência que revolta, que trava a boca, mas que ao mesmo tempo dá a exata dimensão do grande líder que Lula é. Um líder que não se deixa curvar”, disse ainda o jornalista Renato Rovai, editor da Fórum, sobre sua entrevista com Lula


Trecho da coluna de Renato Rovai, na Fórum

Vi um Lula altivo, um sujeito absolutamente dono da situação, um cara com o senso político apuradíssimo. Um ser humano no melhor dos seus dias. Parece absurdo, mas é isso.

A primeira hora da conversa foi com o amigo Haroldo Ceravollo, do Ópera Mundi. A segunda, comigo. Foram umas 30 perguntas ao todo. Ele falou de China, EUA, Irã, Ciro Gomes, Frente Ampla, Lula Livre, PT, da entrevista com o Rui Costa e do telefonema vazado do Temer. Falou de muita coisa. E nos deu muitos títulos…

Aos poucos vou soltando trechos desta conversa. Agora estou correndo para ir para o aeroporto e vou aproveitar pra ir pensando um pouco em tudo que ouvi e vivi hoje. Porque, além de tudo, Lula quando chegou me deu um abraço e já foi falando do Luca. E mandando solidariedade para a Dri. Não é fácil saber que tem um cara com essa força, dignidade e humanidade preso numa cela enquanto o Brasil está sendo governado por um boçal.

Lula é muito maior que a prisão que o recebe, a gente sabe disso. Mas vê-lo voltar acompanhado pelo seu segurança enquanto a gente sai do prédio não é exatamente fácil. Não é nada justo. É uma experiência que revolta, que trava a boca, mas que ao mesmo tempo dá a exata dimensão do grande líder que Lula é. Um líder que não se deixa curvar.

Não o achei triste, não o achei cansado, não o achei bravo. Mas acho que ele espera algo mais de nós.

Ao responder uma pergunta da Federação Única dos Petroleiros, quase no final da entrevista, ele disse que a gente precisa ter mais força e coragem para defender o Brasil. Que a gente não pode deixar eles destruírem tudo sem fazer nada. Que não podemos ficar apenas olhando a história acontecer. Temos que fazer algo para intervir nela.

Leia a íntegra na Fórum

Anúncios