Após confissão de Temer, Luis Felipe Miguel ironiza quem negou o golpe

18/09/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Após confissão de Temer, Luis Felipe Miguel ironiza quem negou o golpe

O professor Luis Felipe Miguel, da Universidade de Brasília, que foi ameaçado ao lançar um curso sobre o golpe de 2016, agora diz que vai processar seus detratores e chamar Michel Temer, que confessou o golpe no Roda Viva, como sua testemunha


Por Luis Felipe Miguel, em seu facebook

No primeiro semestre de 2018, ofereci, no curso de graduação em Ciência Política da UnB, a disciplina intitulada “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil”. 

Um jornalista decadente aqui de Brasília descobriu o “furo” (a lista de ofertas é pública) e fez um pequeno escândalo.

O Ministério da Educação, então ocupado por Mendonça Filho, ameaçou proibir o curso. 

Durante alguns dias, fui achincalhado por boa parte da mídia reacionária: lembro bem, entre outros menos votados, de Augusto Nunes, Marco Antonio Villa, Reinaldo Azevedo (alguns deles, vejam só, agora se dizem horrorizados com as consequências do processo que, então, apoiavam tão entusiasticamente). 

Bia Kicis, que depois seria eleita deputada federal, fez um vídeo no YouTube, ao lado do criador do Escola Sem Partido Miguel Mugib, sugerindo que estudantes extremistas impedissem no grito a realização do curso. 

Marco Aurélio Nogueira escreveu texto deixando claro que minha “parcialidade” era uma vergonha para a academia. Nas redes sociais os militantes dos grupos universitários de direita me difamaram de todas as formas.

Outros colegas, que patrocinaram cursos em solidariedade em outras universidades, sofreram pressões muito mais fortes. O que sofri pessoalmente não tirou pedaço. Mas foi tenso, desagradável e desgastante.

O golpe prosseguiu e desembocou em Biroliro. Veio a VazaJato, com suas muitas revelações. Até Janaína Paschoal assumiu que o impeachment, cuja peça jurídica ela elaborou por 45 mil dinheiros, foi baseado em falsos pretextos.

Ficou cada vez mais indiscutível que foi golpe mesmo e o futuro da democracia estava mesmo em risco.

Agora, é Michel Temer em pessoa que reconhece tudo isso.

Acho que vou fazer o que Andrea Do Rocio Caldas sugeriu: processar todos eles e convocar Temer para testemunhar a meu favor.

via Brasil 247

Anúncios