Revelação da Vaza Jato leva Dilma a pedir liberdade de Lula e revisão do impeachment

08/09/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Revelação da Vaza Jato leva Dilma a pedir liberdade de Lula e revisão do impeachment

Caiu como bomba a reportagem da Folha de S. Paulo deste domingo mostrando que a Lava Jato agiu de forma seletiva quanto aos grampos feito nas ligações telefônicas do ex-presidente Lula quando ele estava para ser nomeado ministro da então presidenta Dilma Rousseff, em 2016


DILMA NO TWITTER: A Vaza Jato prova que Moro e seus procuradores ocultaram grampos ilegais de telefonemas de Lula para várias pessoas. As conversas mostram a razão de Lula ser nomeado ministro do meu governo: rearticular politicamente a base parlamentar e tentar sustar o golpe em andamento. Parte do estrago causado à democracia pela Lava Jato é irreversível. O Judiciário, porém, ainda pode cumprir o seu papel constitucional, corrigindo ilegalidades e anulando decisões partidarizadas. Duas decisões hoje sabidamente ilegais foram a prisão de Lula, para impedi-lo de se eleger presidente, e o impeachment contra mim sem crime de responsabilidade. Sem a reparação das injustiças, o Estado Democrático de Direito não será plenamente restabelecido. Dilma Rousseff, no twitter


CONTINUA APÓS AS IMAGENS


O que a Lava Jato e Moro decidiram esconder foram grampos que demonstravam que Lula estava reticente quanto a aceitar o cargo e que, portanto, não buscava o ministério para obter o foro privilegiado e escapar da alçada do juiz Sergio Moro.

Assim sendo, o telefonema entre Lula e a ex-presidenta Dilma, vazado ilegalmente e com grande fanfarra, assumiu outro contexto: o de um acerto clandestino para permitir a Lula “se esconder no ministério”, quando conversar não reveladas, algumas delas com o então vice-presidente Michel Temer, mostram que o objetivo de Lula era essencialmente a articulação política.

Da maneira como foi feito o vazamento, o ministro Gilmar Mendes, do STF, se viu pressionado pela TV Globo, pelos militares e pela opinião pública a barrar a indicação de Lula para a Casa Civil em decisão monocrática, selando o destino de Dilma Rousseff.

O impeachment da mandatária tornou-se apenas questão de tempo.

SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram
Anúncios