Bolsonaro será denunciado no MPF por cortes de águas de transposição na Paraíba

03/09/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Bolsonaro será denunciado no MPF por cortes de águas de transposição na Paraíba

O corte impacta diretamente na segurança hídrica da população do estado. Pessoas podem ficar sem água para beber e plantar


via GGN


Jair Bolsonaro (PSL) suspendeu há seis meses o bombeamento de águas do eixo Leste do Rio São Francisco. O corte impacta diretamente na segurança hídrica da população do estado da Paraíba. Contra a decisão, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) anunciou, durante discurso no ato “SOS Transposição”, em 1 de setembro, que vai entrar com uma representação no Ministério Público Federal (MPF) contra o líder do legislativo


CONTINUA APÓS AS IMAGENS


“Já está pronta uma representação no sentido de cobrar medidas imediatas para que o governo Federal retome o bombeamento das águas. O município de Monteiro está em racionamento e todos os açudes da região como Sumé, Congo e Poções estão no volume morto. É preciso que as águas da Transposição voltem a chegar na Paraíba para que a população tenha água para beber e para plantar”, explicou Coutinho.

A paralisação do bombeamento das águas da Transposição e o abandono da obra do eixo Norte, parada desde o início do governo Bolsonaro, levou dezenas de pessoas para as ruas no município de Monteiro, na Paraíba.  Lideranças nacionais participaram do ato “SOS Transposição”, entre eles o ex-candidato a presidente da República, Fernando Haddad, a presidente nacional do PT e deputada federal Gleisi Hoffmann, a vice-governadora de Pernambuco e Presidente nacional do PC do B, Luciana Santos. 

Durante o ato, Coutinho leu uma carta enviada pelo ex-presidente Lula em que lembra a inauguração da transposição em 2017. “Poucas coisas me fizeram mais feliz como tirar do papel um sonho de gerações, tirar do papel a transposição do São Francisco”, escreveu Lula.

O ex-prefeito de São Paulo e candidato a presidente da República, Fernando Haddad, disse que a situação é um crime ambiental. “É um absurdo o que Bolsonaro está fazendo. Exigimos que volte irrigar o canal para perenizar os rios e açudes. O abandono da obra demonstra o desprezo de Bolsonaro a Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e o povo do Nordeste”.

Outros parlamentares também manifestaram indignação com a situação. O senador Veneziano Vital (PSB-PB) pontuou que como cidadão sente os reflexos do corte da Transposição e que o ato é um grito de alerta para que o governo Federal entenda a importância do bombeamento das águas da Transposição no eixo Leste.  “É preciso que o governo Federal se sensibilize com uma situação tão grave que é a volta do racionamento em Campina Grande e nas cidades do Cariri e que o Sertanejo também tenha direito a essa obra de fundamental importância para a segurança hídrica do nosso povo”.


SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram
Anúncios