Lula Livre já é visto como inevitável e com naturalidade por militares, mas Bolsonaro manobra para prolongar sua prisão

02/09/2019 2 Por Dino Barsa
Lula Livre já é visto como inevitável e com naturalidade por militares, mas Bolsonaro manobra para prolongar sua prisão

Até recentemente, os militares se comportavam de modo apreensivo com a possibilidade de Lula ser solto, o que originava uma crença, em especial entre oficiais da ativa, de que uma eventual libertação precoce do ex-presidente poderia gerar conflitos sociais


Talvez por conta das revelações do The Intercept Brasil, mídia fundada pelo jornalista Glenn Greenwald, os militares tenham percebido o declínio da popularidade de Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e de toda a operação Lava Jato, quando os antes apoiadores de todo o método utilizado pelo ex-juiz de Curitiba passaram a entender que uma outra verdade fora lançada para discernimento: a possibilidade de que seus heróis eram os verdadeiros bandidos da nação, após sucessivas reportagens, que detalham os crimes da justiça com o desespero para prender Lula antes das eleições 2018, e que jamais foram negadas.


CONTINUA APÓS AS IMAGENS


Segundo um pequeno trecho da publicação da Folha de São Paulo desta segunda (02), a jornalista Mônica Bergamo diz que “magistrados de cortes superiores, que têm bom relacionamento com os militares, já capturaram sinais de que eventual libertação do petista não seria mais —como no ano passado— motivo de turbulência na caserna.

Enquanto isso, é grande a expectativa em torno do julgamento sobre a prisão depois de condenação em segunda instância no STF (Supremo Tribunal Federal), o que será decisivo para a libertação de Lula, que comprovadamente, agora também pelo The Intercept Brasil, segue como preso político na fria Curitiba há mais de quinhentos dias.  

Ainda que Edson Fachin recentemente tenha negado a suspeição de Moro e a anulação de seus processos contra o ex-presidente, com base nas reportagens reveladoras do jornalista americano, caso a prisão após julgamento em segunda instância seja considerada inconstitucional, Lula pode ser beneficiado e sair da prisão.  

Ja há evidências que grande parte dos representantes da Justiça, como Gilmar Mendes, crê na farsa da Operação Lava Jato e já demonstra indignação com toda a Força-Tarefa de Curitiba e sua atuação criminosa contra o petista.

Contudo o julgamento é aguardado somente para depois da indicação do novo procurador-geral da República, e apesar de Raquel Dodge já estar literalmente fora da PGR neste mês de setembro, Bolsonaro faz manobras com o fim de aumentar a agonia de Lula na prisão para distanciá-lo do clamor popular: a ideia de Jair é colocar um interino no lugar da chefe dos procuradores, amplificando consideravelmente o prazo para a soltura do maior presidente que o Brasil já teve.


SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram
Anúncios