Depois de Alexandre Frota, Moro se aproxima de Doria e preocupa Bolsonaro

14/08/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Depois de Alexandre Frota, Moro se aproxima de Doria e preocupa Bolsonaro

Humilhado por Bolsonaro, Moro estaria com as portas abertas no governo João Doria, em São Paulo, caso sua situação se torne insustentável frente ao Ministério da Justiça


Após os afagos que devem levar o deputado federal Alexandre Frota, expulso do PSL nesta terça-feira (13), para o ninho tucano, a aproximação do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), do ministro da Justiça, Sergio Moro, vem causando preocupação em Jair Bolsonaro, que não se cansa de humilhar o ex-juiz em eventos públicos

Segundo pessoas do circulo próximo de Bolsonaro, o ministro Sergio Moro estaria com as portas abertas no governo Doria, caso a relação instável entre o ministro e o presidente não fosse resolvida. A informação  é da coluna de Mônica Bergamo, na edição desta quarta-feira (14) da Folha de S.Paulo.

A aproximação veio logo na sequência de Alexandre Frota, recém-expulso do PSL, também estar negociando uma migração ao PSDB. A condição de Frota é semelhante à de Moro, que igualmente teria recebido promessas de espaços abertos no governo de SP.

Turbulência
A relação entre o ex-juiz e Jair Bolsonaro tem se mostrado turbulenta nas últimas semanas, afetada por críticas e provocações. Depois de ter declarado que o pacote anticrime de Moro não é prioridade, Bolsonaro também debochou do ministro em uma live no Facebook no momento em que ele havia pedido licença para trocar de lugar com Ricardo Salles, do Meio Ambiente, que trataria de outros assuntos na live presidencial. “Vai fazer um troca-troca com o Salles, aí?”, disse Bolsonaro, gargalhando.

No Judiciário, Moro também enfrenta uma série de desafios e aparenta estar cada vez “menor” diante do prestígio que possuía antes com a Lava Jato. Ao menos duas decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) foram feitas contra o ex-juiz, como a preservação das mensagens apreendidas por hackers na Vaza Jato e a rejeição da transferência do ex-presidente Lula para São Paulo, que havia sido pedida pela Polícia Federal, subordinada a Moro.

via The Intercept Brasil / Folha de São Paulo

SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram
Anúncios