Bolsonaro pode ser afastado do cargo de Presidente do Brasil

30/07/2019 3 Por Redação Urbs Magna
Bolsonaro pode ser afastado do cargo de Presidente do Brasil

Condenação no Parlamento e Judiciário a discurso fascista indica que Bolsonaro pode ser afastado


O discurso fascista do presidente Jair Bolsonaro despertou forte reação negativa generalizada nos meios jurídicos e políticos do país. A ofensa disparada por Jair Bolsonaro ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, chocou o mundo político e o Judiciário e está sendo condenada por líderes partidários. A luta pelo afastamento do presidente entra na ordem do dia


Clique na imagem e participe do EUM channel, nosso CANAL no aplicativo de mensagens TELEGRAM

O mundo político, jurídico e a sociedade começam a defender com ênfase uma reação contra a escalada ditatorial de Bolsonaro e a luta por seu afastamento entra na ordem do dia. 

Informações da coluna Painel do jornal Folha de São Paulo mostram a reação à fala de Bolsonaro em que ataca o presidente da OAB e se refere em termos ofensivos ao episódio do assassinato do pai do dirigente pela ditadura militar em 1974. 

No Judiciário, ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) se solidarizaram com o presidente da OAB e consideraram que a fala de Bolsonaro sobre o assassinato de Fernando Santa Cruz “faz troça da dor alheia, algo inaceitável”.  

De acordo com a coluna,  deputados defendem que o Congresso avalie extinguir a figura das medidas provisórias e derrubar todo decreto em que Bolsonaro exorbitar de suas funções.   A sensação que se generaliza no Congresso é que a vocação ditatorial de Bolsonaro fica evidente na sua retórica fascista e na tentativa de atropelar o parlamento com decretos e medidas provisórias.     

Ainda no plano político, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, do PSDB,  repudiou o discurso de Bolsonaro como  “absurdo, inaceitável, incompatível com a República democrática”. Bruno é neto de Mário Covas (1930-2001), que teve os direitos políticos cassados pela ditadura.   

Todas essas reações demonstram que o impeachment de Bolzonaro entra na ordem política para defender a democracia.

SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram

via Folha de São Paulo


FAÇA UMA DOAÇÃO AO SITE
Clique na imagem e veja como você pode ajudar o Et Urbs Magna
Clique na imagem e participe do EUM channel, nosso CANAL no aplicativo de mensagens TELEGRAM
Anúncios