Glenn: “…está provado que a Lava Jato usou seu poder para fazer política…”

22/07/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Glenn: “…está provado que a Lava Jato usou seu poder para fazer política…”

O novo capítulo da Vaza Jato, que revela que os procuradores federais viam o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) como corrupto mas decidiram protegê-lo, escancara a face política da Operação Lava Jato, diz o jornalista Glenn Greenwald, editor do Intercept, que também aponta um comportanto oposto dos procuradores quando se trata do PT


O jornalista Glenn Greenwald, editor do Intercept, publicou uma série de tweets sobre a evidente sobre a evidente politização da Lava Jato, que perseguiu o Partido dos Trabalhadores e protegeu a extrema-direita brasileira, representada pelo bolsonarismo. “1/ Como Deltan disse sobre Flávio: É óbvio o q aconteceu… E agora, José?” MPF procuradores concordaram que havia zero dúvida  que Flavio era culpado de corrupção séria. Mas eles previram que Moro protegeria Flavio por motivos políticos e seus próprios interesses profissionais”, escreveu Glenn. “5/ Estas são algumas das evidências mais convincentes, mostrando o que os críticos de Moro e LJ – e procuradores do MPF – vêm dizendo: a LJ usou o pretexto da lei para alcançar seus fins políticos, perseguindo quem eles queriam, protegendo os outros (FHC) por razões políticas.”

Confira a sequência total de tweets:

1/ Como Deltan disse sobre Flávio: É óbvio o q aconteceu… E agora, José?” MPF procuradores concordaram que havia zero dúvida que Flavio era culpado de corrupção séria. Mas eles previram que Moro protegeria Flavio por motivos políticos e seus próprios interesses profissionais. pic.twitter.com/6aTdXn8rmI— Glenn Greenwald (@ggreenwald) 21 de julho de 2019

2/ Não é só Moro: o próprio Deltan fez exatamente o que ele receava que Moro faria. O procurador – que adora ser entrevistado para denunciar políticos do PT – decidiu que deveria se esconder da mídia por algum tempo para evitar ter que responder a perguntas sobre Flavio. pic.twitter.com/Vrd1PTB9fl— Glenn Greenwald (@ggreenwald) 21 de julho de 2019

3/ Em janeiro, Deltan ficou empolgado pq o @showdavida queria entrevistá-lo sobre Paulo Pimenta – até que percebeu que tb poderia ser questionado sobre o Flavio. Então ele decidiu que era melhor evitar a entrevista. Isso mostra como a seletividade guiava tudo o que eles faziam. pic.twitter.com/QGfTJFstnA— Glenn Greenwald (@ggreenwald) 21 de julho de 2019

4/ Para Deltan e LJ, ser entrevistado na @RedeGlobo para denunciar políticos petistas como Paulo Pimenta foi emocionante – mas no caso do Flávio: eles se tornaram muito tímidos, optando pelo silêncio, embora a tentativa de Flavio de usar do “foro privilegiado” era muito pior: pic.twitter.com/rbhuxVKhkA— Glenn Greenwald (@ggreenwald) 21 de julho de 2019

5/ Estas são algumas das evidências mais convincentes, mostrando o que os críticos de Moro e LJ – e procuradores do MPF – vêm dizendo: a LJ usou o pretexto da lei para alcançar seus fins políticos, perseguindo quem eles queriam, protegendo os outros (FHC) por razões políticas. pic.twitter.com/rsstsgnggp— Glenn Greenwald (@ggreenwald) 21 de julho de 2019

SIGA Et Urbs Magna

FacebookTwitterInstagram
Anúncios