Moro no Maracanã: presença do ex-juiz parcial contrasta com árbitro da partida, de conduta impecável

07/07/2019 0 Por Dino Barsa
Moro no Maracanã: presença do ex-juiz parcial contrasta com árbitro da partida, de conduta impecável

O árbitro da partida marcou um pênalti contra o Brasil, que foi confirmado com o VAR. Moro entregou Lula e o Brasil aos EUA, o que foi confirmado por Glenn. Quem é o ‘juiz ladrão’?


Na última partida da Copa América, os jogadores brasileiros, que venceram a seleção peruana por 3×1, só foram ameaçados aos 40min, quando Cueva invadiu a área pela direita e viu seu cruzamento rasteiro ser desviado pelo braço de Thiago Silva. O árbitro, impecável e imparcial, marcou pênalti, revisou a jogada no VAR e confirmou a penalidade, convertida por Guerrero.

Antes da partida ter início, Sergio Moro não ergueu sua mão direita ao peito, na hora da execução do Hino Nacional Brasileiro – um dos quatro símbolos oficiais da República Federativa do Brasil, de acordo com a Constituição.

Ao contrário de Moro, Bolsonaro levou a mão ao peito. O presidente fez sua habital média com o público, mas e Moro? Ele estaria desconfortável com sua aparição na mídia, após os escândalos divulgados pelo The Intercept de Glenn Greenwald? Ou não sentiu-se no mérito de tal honraria ao símbolo da nação e do povo brasileiro?

ASSISTA:

Anúncios