Moro vai cair! – CIA quer se livrar do ex-juiz, uma mera peça da geopolítica dos EUA

15/06/2019 1 Por Dino Barsa
Moro vai cair! – CIA quer se livrar do ex-juiz, uma mera peça da geopolítica dos EUA

Esta é uma das hipóteses de um conjunto de argumentações analíticas de Junia Zaidan, professora da Universidade Federal do Espírito Santo, que também diz que a própria mídia golpista está disposta a fritar o Ministro da Justiça de Bolsonaro. Leia:

“Toda pessoa que deseja atingir um público grande precisa trabalhar em conjunto com a Globo” (Glenn Greenwald, no Twitter, dia 13/6).

Ao publicar a afirmação acima num post, ele estava dando explicação sobre sua tentativa fracassada de firmar parceria com a Globo para a publicação das “bombas” sobre a LavaJato. Depois disso, deu entrevista à Jovem Pan, em que disse que a Globo trabalha para a Lava Jato, o que sempre soubemos e o que não o impediu de procurá-la.

Aí, a Globo publica na Agência Pública uma nota contando os bastidores dessa negociação malfadada. Glenn confirma tudo pelo Twitter, valendo-se de uma retórica de se autorrepresentar como vítima e de criticar a Globo com argumentos que ele já tinha antes de ir lá tentar a dobradinha. Nesse meio tempo, Greenwald firma parceria com o Grupo Folha, outro veículo controlado pelo punhadinho de famílias da oligarquia brasileira)

Perguntas: Que concessões um jornalista seria induzido a fazer para tentar firmar parceria com canais que PRODUZIRAM o atual estado de putrefação da república, tendo assentado cada tijolinho desse edifício chamado LavaJato ao longo dos anos? O Greenwald não sabia disso? Como se pode ser contra a Lava Jato e, ao mesmo tempo, comungar com quem a validou, sustentou, divulgou, sacralizou? Seria apenas um mise en scene de Greenwald para criar sensação de isenção jornalística e repercutir de algum modo seu nome?

Acho que não seria só isso, embora seja plausível pensar que a notoriedade lhe é cara (chama mais atenção para si do que para a pauta nos últimos dias, o que é compreensível, inclusive porque precisará de proteção, de seguranças para si e sua família, etc.).

Por que as forças ligadas à mídia oligárquica brasileira estariam querendo se livrar de seu arauto-mor da moral supostamente ilibada, Sérgio Moro? Vale artigo de Pepe Escobar no 247, segundo quem a CIA estaria se livrando de Moro, uma mera pecinha no tabuleiro geopolítico imperialista. Moro que já estaria ciente e conformado com uma eventual vida em terras ianques, sustentado por palestras, consultorias e dividendos decorrentes de outras atividade.

Ou, se a mídia patronal golpista ultraliberal está disposta a fritar mesmo Moro, ajudando Greenwald, o que ela pediria em contrapartida? a omissão de nomes citados por Moro, Dalagnol e outros agentes, livrando a própria mídia que estaria até o pescoço envolvida com todo tipo de ilegalidade, extorsão, produção de dossiê, chantagem?

Resultado de imagem para lula

E o fator Lula? Seria uma questão contornável ao ponto de os golpistas conseguirem mostrar algumas injustiças contra Lula, mas não suficientes para colocá-lo na rua PELA mobilização popular (isso porque, objetivamente, já temos motivos formais para anular as eleições)?

Estariam A Folha e Greenwald negociando a “curadoria” do conteúdo dos vazamentos a fim de colocar quem quiserem na corrida presidencial, seja qual for o desfecho mais imediato? Ou julgam que, solto, Lula não representaria ameaça? Ou julgam que, solto, Lula lhes serviria melhor do que Bolsonaro ou o projeto falido de presidente Moro?

A especulação de que Washington estaria construindo um discurso de suposta guerra híbrida dos russos contra o Brasil (ver Fantástico que irá ao ar, nessa linha) explicaria o fato de Greenwald não revelar se houve vazamento ou hackeamento (pois, para “pegar” a versão sobre os russos, teria que ter havido hackeamento e a acusação de Moro e Dalagnol e boa parte da elite política de que a coleta ilegal de provas por Greenwald invalidaria o libelo contra a LavaJato seria parte do teatrinho – nesse sentido, conseguiríamos juntar a “ponta” solta de Moro e Dalagnol terem comunicado hackeamento de seus aparelhos há algum tempo)?

Nisso tudo, só é absurdo o tom laudatório acrítico a Greenwald. De resto, parabéns a ele por movimentar nosso início de inverno e encher nosso coração de esperança, ainda que com as orelhas em prurido contínuo devido às pulgas.

Junia  Zaidan

Junia Claudia Santana de Mattos Zaidan é Professora Adjunta III de Língua Inglesa e Linguística Aplicada do Departamento de Línguas e Letras, da Universidade Federal do Espírito Santo, Doutora em Linguística com Qualificação em Estudos da Tradução, pós-doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Tradução com mestrado em Linguística Aplicada, licenciatura plena em Letras Português, Inglês e respectivas literaturas

Et Urbs Magna via Junia Zaidan em seu Facebook

Anúncios