Moro só poderia garantir a prisão de Lula, se Teori saísse de cena – conheça todos os crimes da Lava Jato

13/06/2019 3 Por Redação Urbs Magna
Moro só poderia garantir a prisão de Lula, se Teori saísse de cena – conheça todos os crimes da Lava Jato

Teori Zavascki, ministro do Supremo, era crítico da Lava Jato. Ele poderia reconhecer a inocência de Lula, mas sofreu o único ‘acidente‘ de avião em 2017

Após os escândalos envolvendo a Lava Jato, sob o comando de Sergio Moro e ajuda de Deltan Dallagnol – da força tarefa de Curitiba – as redes sociais foram tomadas por mensagens de repúdio ao Ministro da Justiça e aos procuradores que se dedicaram, acima da média e criminosamente, para prender, antecipadamente e em tempo recorde, o maior líder popular que o Brasil já teve. Segue, abaixo, um dos textos capturados no WhatsApp:

crédito da imagem título: Canal Só Ares

O delegado da PF que investigava a morte de Teori foi assassinado por um frequentador do Clube de Tiro .38, o mesmo clube que os Bolsonaro frequentam.

Adélio, autor da facada, foi a este mesmo clube no mesmo dia que Carlos Bolsonaro foi.

Adélio estava desempregado, mas teve dinheiro para pagar 600 reais por uma hora no Club, ficar hospedado por vários dias em Florianópolis, viajar para Juiz de Fora e também pagar 400 reais em dinheiro vivo para se hospedar numa pensão.

Após estar no mesmo local de Adélio, Carlos Bolsonaro também foi para Juiz de Fora acompanhar uma passeata do pai, coisa que ele nunca fazia.

Uma semana depois da facada, a dona da pensão morreu e também um outro antigo hóspede foi encontrado morto.

O Assassino de Marielle é vizinho de Bolsonaro, na Barra.

Os filhos de Bolsonaro já prestaram inúmeras homenagens a policiais milicianos, condenados pela Justiça, acusados de matarem a Juíza Patricia Acioli, em São Gonçalo, que era rigorosa com a milícia.

A família Bolsonaro contratou vários desses milicianos e seus familiares como assessores.

Resultado de imagem para moro ministro

Moro prende Lula em segunda instância, em acordo com os desembargadores do TRF4 em tempo recorde e sem provas, inviabilizando a sua candidatura. A prisão é ilegal, mas Moro atropela a Constituição e faz valer o interesse político.

A seis dias do segundo turno das eleições, Moro divulga o conteúdo de parte da delação de Palocci, que foi desprezada pelo MP por falta de consistência e provas, com acusações contra Lula, interferindo no andamento da eleições.

Moro torna-se Ministro do governo Bolsonaro.

Moro recebe promessa de indicação de Bolsonaro à próxima cadeira do STF, ainda no exercício do cargo de juiz.

As informações acima foram amplamente publicadas na mídia e reunidas nesta postagem.

Assista a um dos vídeos postados no YouTube onde a questão do acidente é questionada de forma bem argumentada:

por Tulio Norte nas Redes Sociais

Anúncios