Em vídeo, Olavo pede que Santos Cruz seja investigado e dispara: ‘Alguém vai parar na cadeia’

9 09-03:00 maio 09-03:00 2019 1 Por Redação Urbs Magna
Em vídeo, Olavo pede que Santos Cruz seja investigado e dispara: ‘Alguém vai parar na cadeia’

Em vídeo publicado na quarta (8), no Facebook, Olavo de Carvalho voltou a fazer ataques ao ministro Santos Cruz (Secretaria de Governo). Ele disse que o general deveria ser investigado por relatos feitos pela ex-diretora da Apex Letícia Catelani. “Tem que haver uma investigação disso. Vamos investigar o Santos Cruz, vamos investigar Olavo de Carvalho e vamos botar tudo isso a limpo. E alguém vai parar na cadeia. E não sou eu” afirmou.

O escritor publicou o vídeo para falar de seu embate com os militares e para explicar a origem de seu dinheiro que, segundo ele, teria sido questionada por integrantes das Forças Armadas, informa Julia Chaib. Carvalho tentou traçar uma ordem cronológica dos seus embates com Santos Cruz, que começaram em março, e diz que resolveu aumentar o tom das críticas depois de receber informação de que Santos Cruz teria pressionado a agora ex-diretora da Apex Letícia Catelani a assinar convênios.

Os acordos seriam para levar produtores cinematográficos a Cannes e, segundo ele, promover obras comunistas, o que ela teria se recusado a fazer. Para Olavo, o ministro agiu “em favor de organizações comunistas inimigas do governo”.

O escritor diz ainda que Santos Cruz passou a mobilizar setores da sociedade contra ele. “Agora o Seu Santos Cruz, não sei ele está fazendo essa pressão em cima da Apex por dinheiro ou vantagem política. Não estou dizendo que ele está levando um tostão ou acusando de nada disso, mas que ele está fazendo uma coisa ilegal e contra o governo, está. E quando foi descoberto ele decidiu criar essa encenação de uma conspiração internacional para desviar a atenção das autoridades”, afirma Olavo.

O guru ideológico de ala do bolsonarismo diz também que Santos Cruz usou o ex-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas para criticá-lo em mensagem publicada no tuíte nesta segunda (6), quando ele disse que Olavo é um “Trotsky de direita.

Em resposta, o escritor escreveu que os militares estavam se escondendo atrás de um “homem preso a uma cadeira de rodas” em vez de eles próprios se defenderem e foi alvo de críticas por ter insultado o general. “Eu apelo aqui: General Villas Boas, o senhor recebeu alguma resposta minha, nunca recebeu. E o senhor acha que dizer que o senhor é um homem doente preso a uma cadeira de rodas é ofensivo ou é descrever exatamente a sua situação?”

Apesar de Olavo continuar a criticar e acusar Santos Cruz de crimes, os generais que estão no Palácio do Planalto e o próprio vice-presidente Hamilton Mourão têm preferido ignorar os ataques do escritor. A ordem é tentar baixar a temperatura e evitar novos embates.

via Folha de São Paulo

Anúncios