Governo dá calote em construtoras do ‘Minha Casa Minha Vida’, que pode ser paralisado

20 20-03:00 abril 20-03:00 2019 1 Por Redação Urbs Magna
Governo dá calote em construtoras do ‘Minha Casa Minha Vida’, que pode ser paralisado

Calote do governo em construtoras pode paralisar Minha Casa Minha Vida

Empresas que integram o programa denunciam que o governo não tem honrado os contratos, o que levou os empresários a ameaçarem parar a construção de residências populares

As construtoras que fazem parte do Minha Casa Minha Vida, programa criado em 2009 pelo ex-presidente Lula, denunciam que o governo de Jair Bolsonaro não honra os contratos, o que levou os empresários a ameaçarem paralisar a construção de residências populares dentro do projeto.

Foi apenas a partir dessa ameaça que o governo decidiu liberar R$ 800 milhões adicionais para o programa de habitação popular, de acordo com informações de Danielle Brant e Anaís Fernandes, na Folha de S.Paulo.

A liberação de recursos suplementares só aconteceu depois da pressão das construtoras, principalmente as que atuam na faixa 1 do programa, destinada a famílias com renda até R$ 1.800 mensais. Nesse segmento, 90% do valor do imóvel é subsidiado com recursos do Orçamento, por intermédio do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

Perigo

No caso das construtoras das faixas 1,5 e 2, as quais o subsídio é menor, existem atrasos no pagamento e há risco de impactos financeiros. Uma suspensão nos recursos federais nesses segmentos prejudicaria até mesmo os mercados principais e empresas de grande porte em São Paulo.

Empresários dizem não entender a postura do governo, que pregou o liberalismo econômico e a segurança jurídica para melhorar o ambiente de negócios, porém, promove uma quebra generalizada de contratos.

via Folha de São Paulo/Revista Fórum

Anúncios