‘O Papa Francisco é Inimigo’: guru de Bolsonaro ataca o pontífice mais popular da Igreja Católica

15 15-03:00 abril 15-03:00 2019 0 Por Redação Urbs Magna
‘O Papa Francisco é Inimigo’: guru de Bolsonaro ataca o pontífice mais popular da Igreja Católica

Para ‘guru’ dos Bolsonaro, Papa Francisco é ‘inimigo’ – O ideólogo de extrema direita Steve Bannon, aconselhou o ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, a atacar o pontífice sobre a questão da migração

O ideólogo de extrema direita e ex-estrategista chefe do presidente dos EUA Donald Trump, Steve Bannon, aconselhou o ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, a atacar o papa sobre a questão da migração. As informações são do The Guardian.

De acordo com a publicação, a declaração foi dada em uma reunião em Washington, em abril de 2016, e Bannon sugeriu que o líder do partido da Liga Anti-imigração da Itália deveria começar a confrontar abertamente o Papa Francisco, que tem na situação dos refugiados uma pedra angular do seu pontificado.

Um importante membro da Liga disse em uma entrevista ao site SourceMaterial que “Bannon aconselhou o próprio Salvini que o papa atual é uma espécie de inimigo. Ele sugeriu, com certeza, atacar frontalmente.” Após o encontro, Salvini passou a atacar o papa, justificando que os conservadores no Vaticano estavam do seu lado. Em maio de 2016, um tuíte seu dizia: “O papa diz que os migrantes não são um perigo. Seja como for!”, e em amio do mesmo ano, após o apelo do papa por compaixão para com os migrantes, declarou:“ A imigração descontrolada, uma invasão organizada e financiada, traz caos e problemas, não paz ”.

Na visita de Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, Steve Bannon esteve no jantar oferecido pela embaixada brasileira em Washington. Durante a campanha presidencial de 2018, ele declarou apoio ao candidato do PSL e um dos filhos do presidente, Eduardo, já havia dito antes da declaração formal que Bannon ajudaria o pai em sua tentativa de chegar ao Planalto.

Tido como um dos responsáveis pelas fake news que impulsionaram a campanha de Donald Trump à presidência dos EUA, Bannon estava por trás da Cambridge Analytica, consultoria de dados acusada de ter interferido nas eleições do país, assim como no referendo do Brexit, no Reino Unido.

via The Guardian / SourceMaterial / Revista Fórum

Anúncios