Desembargadora que atacou Marielle após sua morte barrou demolição dos prédios dos milicianos que desabaram

14/04/2019 4 Por Redação Urbs Magna
Desembargadora que atacou Marielle após sua morte barrou demolição dos prédios dos milicianos que desabaram

A desembargadora Marília de Castro Neves, a mesma que atacou a vereadora do PSOL, Marielle Franco, vítima de um execução política, foi responsável por cancelar a demolição de diversos prédios na comunidade da Muzema, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A desembargadora é conhecida também por suas posições extremadas quanto às pessoas que pensam de forma politicamente oposta a ela, apoiando Bolsonaro nas eleições e compartilhando comportamentos similares ao do presidente.

Marília afirmou que Marielle Franco estava engajada com bandidos e que foi eleita pelo Comando Vermelho. Mas, a estranheza do momento é a forma como se comporta de forma muito parecida com a de Bolsonaro, que já defendeu as milícias cariocas. Os prédios irregulares na comunidade da Muzema foram empreendimentos ligados à milícia do Rio de Janeiro.

Os dois prédios que desabaram tiveram sua demolição barrada, justamente por alguém tão afeita aos pensamentos do clã Bolsonaro, da mesma cidade e posições favoráveis à proximidade com as milícias.
Na ocasião da morte de Marielle Franco, a desembargadora disse:

Captura de tela da publicação no Facebook da Desembargadora

Imagem em circulação no WhatsApp, após desabamento dos prédios construídos por milicianos ligados a Flávio Bolsonaro

via A Postagem

Anúncios