Bolsonaro é alvo de manifestações de repúdio e críticas durante viagem ao Chile

22 22-03:00 março 22-03:00 2019 1 Por Redação Urbs Magna
Bolsonaro é alvo de manifestações de repúdio e críticas durante viagem ao Chile

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro está no Chile para participar nesta sexta-feira na primeira cúpula dos presidentes do novo bloco regional Prosul e uma série de atividades oficiais, mas sua visita provocou ampla rejeição pela oposição local.

“Demonstrações das ideias de Bolsonaro obviamente tem consequências na sua capacidade de conduzir a política externa. Como você poderia exigir de parentes ou vítimas de violações dos direitos humanos no Chile, que fará uma homenagem a alguém que disse que Augusto Pinochet (1973-1990) não matou pessoas?”, criticou o deputado da Frente Ampla, Giorgio Jackson, através de sua conta no Twitter.

Nesta sexta-feira acontece a cúpula dos líderes do Prosul, que reúne sete chefes de Estado da região para refinar os detalhes da formação deste novo bloco.

Estão presentes os presidentes Mauricio Macri, da Argentina; Jair Bolsonaro, do Brasil; Sebastián Piñera, do Chile; Iván Duque, da Colômbia; Lenín Moreno, do Equador; Mario Abdo Benítez, do Paraguai, e Martín Vizcarra, do Peru.

A Bolívia, a Guiana, o Suriname e o Uruguai são representados por seus chanceleres ou outros funcionários diplomáticos.

Em paralelo ao evento oficial, a oposição chilena organizou um ato para expressar sua rejeição à visita do presidente brasileiro, que vai ficar no Chile até sábado participando de uma série de atividades oficiais.

A oposição criticou que o Chile receba “alguém que defende a tortura, oprimir a comunidade homossexual e ataca as mulheres”, como informou o bloco de esquerda Frente Ampla em uma carta de protesto foi entregue ao Executivo, solicitando que Bolsonaro seja declarado como “persona non grata no Chile”.

Almoço
O primeiro grande sinal de rejeição contra o presidente brasileiro foi manifestada pelas direções do Congresso chileno no início da semana, quando o presidente do Senado, Jaime Quintana, e o presidente da Câmara dos Deputados, Iván Flores, se recusaram a participar de um almoço que o governo do Chile oferecerá a Bolsonaro neste sábado.

Depois disso, a maioria dos parlamentares e líderes da oposição decidiu não participar deste almoço, no qual alguns têm apontado que, possivelmente, “o governo do Chile vai comemorar o aniversário de Bolsonaro (era 21 de março), e não vamos lá cantar feliz aniversário”.

Este mesmo almoço gerado outra polêmica quando a deputada da Frente Ampla, Maite Orsini, relatou o convite oficial do governo para participar do almoço, no qual as mulheres foram convidadas a ir de “vestido curto”.

“Não só o governo do Chile decide receber com honras presidente xenófobo e machista, mas também pede que as deputadas da República sejam convidadas a ir de ‘vestido curto’. Este é o Sebastián Piñera que disse acolher reivindicações feministas, mas envia convite oficial que parece ser de 1800”, afirmou a deputada.

Manifestações
Na tarde desta sexta-feira a Juventude Comunista do Chile realiza uma marcha para protestar contra a visita do presidente Bolsonaro, chamada também foi respondido pela Frente Ampla, organizações feministas, a Confederação de Estudantes do Chile, a Associação das Vítimas de Execuções Políticas, o Coordenador Nacional de Migrantes e vários grupos sociais.

Por sua vez, as organizações que defendem os direitos da diversidade sexual, como o movimento de homossexual Integração e Libertação (MOVILH), realizam uma marcha neste sábado em Santiago, acusando Bolsonaro para “humilhar e denegrir as diversidades”.

Finalmente, no domingo será realizado em Santiago o Concerto pelo Direito de Viver em Paz, em que uma série de artistas serão apresentados para rejeitar o bloco regional Prosul, em particular a visita de Bolsonaro ao Chile e intervencionismo na Venezuela.

O Prosul é uma iniciativa regional promovida principalmente pelos presidentes Piñera e Duque, cujo principal objetivo é substituir a atual União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

Dino Barsa para o Et Urbs Magna via Revista Fórum

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI

Doe ao Et Urbs Magna

𝚂𝚘𝚖𝚘𝚜 𝚘 𝚕𝚒𝚟𝚛𝚎 𝚊𝚛𝚋í𝚝𝚛𝚒𝚘; 𝚊 𝚕𝚒𝚋𝚎𝚛𝚍𝚊𝚍𝚎; 𝚊 𝚟𝚎𝚛𝚍𝚊𝚍𝚎. 𝙿𝚛𝚎𝚘𝚌𝚞𝚙𝚊𝚖𝚘-𝚗𝚘𝚜 𝚞𝚗𝚜 𝚌𝚘𝚖 𝚘𝚜 𝚘𝚞𝚝𝚛𝚘𝚜 (𝚗𝚒𝚗𝚐𝚞é𝚖 𝚜𝚘𝚕𝚝𝚊 𝚊 𝚖ã𝚘 𝚍𝚎 𝚗𝚒𝚗𝚐𝚞é𝚖); 𝚌𝚘𝚖 𝚘𝚜 𝚌𝚘𝚖𝚙𝚊𝚝𝚛𝚒𝚘𝚝𝚊𝚜; 𝚌𝚘𝚖 𝚊 𝚜𝚘𝚋𝚎𝚛𝚊𝚗𝚒𝚊; 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚙𝚛𝚘𝚐𝚛𝚎𝚜𝚜𝚒𝚜𝚖𝚘. 𝙽ã𝚘 𝚌𝚊𝚋𝚎𝚖 𝚎𝚖 𝚗ó𝚜 𝚊 𝚝𝚒𝚛𝚊𝚗𝚒𝚊; 𝚊 𝚒𝚛𝚊; 𝚊 𝚖𝚎𝚗𝚝𝚒𝚛𝚊; 𝚊 𝚖𝚊𝚗𝚒𝚙𝚞𝚕𝚊çã𝚘. 𝚃𝚞𝚍𝚘 𝚘 𝚚𝚞𝚎 𝚍𝚎𝚜𝚎𝚓𝚊𝚖𝚘𝚜 é 𝚜𝚎𝚞 𝚋𝚎𝚖 𝚎𝚜𝚝𝚊𝚛; 𝚜𝚞𝚊 𝚏𝚎𝚕𝚒𝚌𝚒𝚍𝚊𝚍𝚎; 𝚜𝚞𝚊 𝚙𝚛𝚘𝚜𝚙𝚎𝚛𝚒𝚍𝚊𝚍𝚎. 𝚀𝚞𝚎𝚛𝚎𝚖𝚘𝚜 𝚝𝚎 𝚎𝚗𝚌𝚘𝚗𝚝𝚛𝚊𝚛 𝚎 𝚝𝚎 𝚊𝚌𝚘𝚕𝚑𝚎𝚛 𝚌𝚘𝚖 𝚞𝚖𝚊 𝚙𝚊𝚕𝚊𝚟𝚛𝚊; 𝚞𝚖 𝚘𝚕𝚑𝚊𝚛; 𝚞𝚖 𝚐𝚎𝚜𝚝𝚘; 𝚞𝚖 𝚖𝚘𝚟𝚒𝚖𝚎𝚗𝚝𝚘. 𝙴𝚜𝚜𝚎 é 𝚘 𝚌𝚎𝚛𝚝𝚘. 𝚀𝚞𝚎𝚛𝚎𝚖𝚘𝚜 𝚎𝚜𝚝𝚊𝚛 𝚌𝚘𝚖 𝚟𝚘𝚌ê 𝚝𝚘𝚍𝚘𝚜 𝚊𝚜 𝚑𝚘𝚛𝚊𝚜; 𝚝𝚘𝚍𝚘𝚜 𝚘𝚜 𝚍𝚒𝚊𝚜; 𝚝𝚘𝚍𝚘𝚜 𝚘𝚜 𝚖𝚎𝚜𝚎𝚜 𝚎 𝚊𝚗𝚘𝚜. 𝚀𝚞𝚎𝚛𝚎𝚖𝚘𝚜 𝚜𝚊𝚋𝚎𝚛 𝚚𝚞𝚎 𝚟𝚘𝚌ê 𝚎𝚜𝚝á 𝚋𝚎𝚖 𝚙𝚊𝚛𝚊 𝚏𝚒𝚌𝚊𝚛𝚖𝚘𝚜 𝚋𝚎𝚖. 𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 𝚎 𝚌𝚘𝚗𝚝𝚒𝚗𝚞𝚊𝚖𝚘𝚜 𝚜𝚎 𝚟𝚘𝚌ê 𝚚𝚞𝚒𝚜𝚎𝚛 𝚚𝚞𝚎 𝚌𝚘𝚗𝚝𝚒𝚗𝚞𝚎𝚖𝚘𝚜. 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 𝟏𝟎 / 𝐔𝐒𝐃 $ 𝟏𝟎𝟎 / 𝐔𝐒𝐃 $ 𝟏.𝟎𝟎𝟎 / 𝐔𝐒𝐃 $ 𝟏𝟎.𝟎𝟎𝟎

$10.00

Anúncios