Na ONU, Jean Wyllys faz embaixadora de Bolsonaro sair de sala ridicularizada

16 16-03:00 março 16-03:00 2019 0 Por Redação Urbs Magna
Na ONU, Jean Wyllys faz embaixadora de Bolsonaro sair de sala ridicularizada

Evento em Genebra sobre o populismo no mundo tinha como convidado o ex-deputado federal – A embaixadora Maria Nazareth Farani Azevedo e o ex-deputado federal Jean Wyllys bateram boca nesta sexta-feira 15 em evento na sede mundial da ONU, em Genebra. Foi durante um evento da ONU sobre populismo no mundo que tinha Wyllys como convidado.

O ex-deputado discursava sobre o aumento do autoritarismo e citou o atual governo de Jair Bolsonaro como exemplo. “Os novos autoritarismos são os velhos autoritarismos agora articulados com as características próprias da contemporaneidade. Novos autoritarismos, como o do Brasil, continuam elegendo inimigos internos da nação por meio da difamação e constituindo grupos para culpá-los pelos problemas econômicos”, disse.

Durante toda a semana, a organização realizou diversos eventos para discutir sobre a atual situação do Brasil, mas Maria Nazareth não compareceu em nenhum deles. O evento que tinha o ex-deputado como convidado foi o primeiro que a embaixadora compareceu e mesmo assim chegou atrasada.

Ela pediu para intervir no meio das falas dos demais membros do painel, mas a moderadora, num primeiro momento, a ignorou. Jean Wyllys continuou discursando. “Não pude assumir meu terceiro mandato para o qual fui democraticamente eleito por conta de ameaças de morte que vinha recebendo desde 2011 e, em especial, durante a campanha de 2018”, explicou. O ex-deputado está morando na Alemanha após decidir sair do Brasil por motivo de ameaças de morte.

Ao perceber que o evento estava chegando ao fim, a embaixadora pediu a palavra e a moderadora a concedeu. “Bolsonaro não abandonou o Brasil, mesmo depois de ter levado uma tentativa real de tirar sua vida”, disse aos participantes.

Maria Nazareth já representou os governos Lula e Dilma na ONU e hoje fez referências negativas aos antigos chefes. “Não é um criminoso e seu governo não é uma organização criminosa”, disse sobre o atual presidente. Ao tentar defender Bolsonaro dizendo que ele não é machista, racista e misógino, a plateia caiu na risada.

Assim que Jean tentou respondê-la, a embaixadora decidiu abandonar a sala e não ouvir sua resposta. Veja esse momento no vídeo abaixo:

Dino Barsa para o Et Urbs Magna

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI

Doe ao Et Urbs Magna

Somos o livre arbítrio; a liberdade; a verdade. Preocupamo-nos uns com os outros (ninguém solta a mão de ninguém); com os compatriotas; com a soberania; com o progressismo. Não cabem em nós a tirania; a ira; a mentira; a manipulação. Tudo o que desejamos é seu bem estar; sua felicidade; sua prosperidade. Queremos te encontrar e te acolher com uma palavra; um olhar; um gesto; um movimento. Esse é o certo. Queremos estar com você todos as horas; todos os dias; todos os meses e anos. Queremos saber que você está bem para ficarmos bem. CONTRIBUA com o VALOR QUE DESEJAR e continuamos se você quiser que continuemos. USD $ 1 / USD $ 10 / USD $ 100 / USD $ 1.000 / USD $ 10.000

$1.00



Anúncios