Pedem o afastamento de Damares Alves por falta de moral, ética e decoro

20 20-03:00 fevereiro 20-03:00 2019 1 Por Redação Urbs Magna
Pedem o afastamento de Damares Alves por falta de moral, ética e decoro

Os advogados de Campo Grande (MS), José Belga Trad e Fábio Martins Neri Brandão, decidiram juntos mover uma ação popular pedindo o afastamento da Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, pastora Damares Alves. 

O documento de 14 páginas que já está tramitando na 4ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande, pede que Damares seja afastada por não ter perfil compatível ao cargo que deve exercer, sem a moral, ética e decoro exigidos para tal.

Segundo o documento, a nomeação de Damares desrespeita a própria Constituição Federal colocando em risco as finalidades da pasta de Direitos Humanos.

Para justificar o pedido, eles usam como exemplo as inúmeras palestras onde Damares prega o ódio à Comunidade LGBT distribuindo Fake News associando LGBTs a crimes de abuso sexual e pedofilia, além de constatações como ela já ter mentido que é doutora sem qualquer formação para tal (sendo que depois disso ela veio se justificar dizendo que seu título é “bíblico” e seu diploma “vem de Deus”).

Também é relatado no processo a reportagem da revista Época onde se denuncia o rapto de uma garota indígena adotada por Damares, retirada do seio da sua família original.

Além disso, os advogados citam que as posturas da ministra colocam o Brasil em uma posição desconfortável perante o mundo. Não é novidade que desde que Bolsonaro entrou no governo viramos chacota internacional, né? Além de Damares, basta ver as lambanças em relação a política externa com Brasil querendo por capricho ideológico trocar sua base em Tel Aviv por Jerusalém, fazendo nosso país correr o risco de ser prejudicado nas exportações a países árabes em retaliação… E isso sem considerar outras gafes como o discurso curto e pífio de Bolsonaro em Davos, considerado um desastre por economistas do mundo que presenciaram.

Como exemplo de chacota internacional, José e Fábio também lembram no processo das falas de Damares em uma palestra onde a distribuidora de fake news inventou que na Holanda estão ensinando a masturbar bebês a partir dos sete meses de idade.

Ainda segundo os advogados, Damares “vem demonstrando fazer da mentira uma forma de adquirir autoridade perante seus ouvintes, tornando-se, portanto, perigosa para o exercício do cargo de ministra da Família e Direitos Humanos, já que esse modo de agir de todo censurável pode vir a se tornar uma política de estado”.

A justiça deve dar algum posicionamento sobre o documento ainda esta semana, uma vez que ele foi protocolado em regime de urgência. “Caso o juiz não defira o pedido, ainda podemos entrar com um recurso no TRF3”, disse à reportagem do Campo Grande News, o advogado Fábio Martins.

Et Urbs Magna via PoeNaRoda

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI

Doe ao Et Urbs Magna

𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 (O valor está expresso em Dólar americano) Para alterar o valor a contribuir, basta alterar o MULTIPLICADOR na caixa correspondente 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 𝟏𝟎 / 𝐔𝐒𝐃 $ 𝟏𝟎𝟎 / 𝐔𝐒𝐃 $ 𝟏.𝟎𝟎𝟎 / 𝐔𝐒𝐃 $ 𝟏𝟎.𝟎𝟎𝟎

$10.00




Anúncios