Pobre povo que não tem como saber quando o mocinho na verdade é o bandido, quando nunca se interessaram pela verdade

13/02/2019 2 Por Redação Urbs Magna
Pobre povo que não tem como saber quando o mocinho na verdade é o bandido, quando nunca se interessaram pela verdade

Por que a maioria não tem chance de entender:

Ontem vi uma notícia sobre a prisão de um cara na Itália que participou de um esquema que roubou 1 Bilhão e 300 milhões de fundo de aposentadoria. Achei a notícia muito pequena, fui atrás e descobri que era parte de uma operação da PF iniciada nos tempos de Dilma.

Fui mais atrás e descobri que com a saída de Dilma, mudaram o nome da operação para não esclarecer muito as coisas.

Indo mais atrás vi o grupo político a que era ligado juntamente com grupos de investimentos da Bolsa.

Fui um pouco mais fundo nas pesquisas e cheguei no doleiro Youssef, em Curitiba… e aí é bom parar por aqui porque se derrubaram um governo pra encobrir e fazer esse tipo de coisas… quem sou eu?

A imprensa acoberta, ou desvia o foco, ou publica só pontinhas… eles metem a mão e depois compartilham as boladas.

Quem fica com o prejuízo? Os aposentados que fizeram investimentos para complementar aposentadorias e agora se veem diante da falência da empresa e não terão a quem recorrer.

Um golpe que envolve judiciário, imprensa e os piores corruptos do país é o tipo de coisa grande demais para ser enxergado. É como o mergulhador no oceano, ele não vê o oceano em si, fica contemplando os peixinhos coloridos achando que está vendo tudo.

Pobres coxinhas, pobre povo. Não dá pra cobrar deles, que nunca se interessaram verdadeiramente, essa capacidade de decifrar as coisas. Por isso a chance deles era ver com os olhos do coração, se importar com a clara injustiça contra Lula e entender que quem faz isso tem um propósito que se fosse bom não envolveria perseguição e prisão de inocente sem nada que aponte crime.

Quando o coração é duro e a cabeça é mole… Eles não têm a mínima chance de enxergar esse oceano.

Anúncios