Sabrina Bittencourt morreu sob acusação de denunciar “rede de tráfico de crianças indígenas de Damares” e os abusos sexuais de João de Deus

04/02/2019 1 Por Redação Urbs Magna
Sabrina Bittencourt morreu sob acusação de denunciar “rede de tráfico de crianças indígenas de Damares” e os abusos sexuais de João de Deus

Gabriel Baum, filho da ativista Sabrina Bittencourt, que se suicidou na noite de sábado (4) disse em texto em sua página no Facebook neste domingo (5) que a mãe foi acusada de denunciar também a “rede de tráfico de crianças indígenas da Damares (Alves, ministra da da Mulher, Família e Direitos Humanos)”. Sabrina teve a morte confirmada pelo grupo Vítimas Unidas, que entre outros casos denunciou os abusos sexuais do médium João de Deus. Em carta de despedida e em mensagens a amigos, ativista disse que vinha sendo perseguida.

Segundo Baum, que mora em Paris, a mãe, que foi convidada por Felipe Neto a gerenciar a carreira de MC Melody, mas teria sido impedida pelo advogado do pai da garota, que seria apoiador de Jair Bolsonaro (PSL).

“Os últimos 15 dias da minha mãe além de acolher vítimas foi ajudar a tirar das redes sociais, canais de YouTube pra adultos e sites pornôs todas as imagens da cantora Melody. Ela fez isso de graça, se fudeu defendendo a menina e a família na imprensa para no final o advogado do pai da Melody e Bella falar que ele era amigo do Bolsonaro e que era melhor minha mãe não cuidar da carreira delas porque ela tinha denunciado também a rede de tráfico de crianças indígenas da Damares (SIC)”.

Em sua página no Twitter, Felipe Neto – que colocou a cor preta no perfil, em sinal de luto – se despediu da “amiga”.

“Sabrina Bittencourt organizou as denúncias de estupro e assédio contra João de Deus e expôs sua rede de tráfico de bebês. Morreu LUTANDO, o q significa q viverá p/ sempre! Capangas do João de Deus já estão orquestrando um ataque p/ destruir a imagem de Sabrina. Fiquem atentos”, tuitou.

Sabrina Bittencourt organizou as denúncias de estupro e assédio contra João de Deus e expôs sua rede de tráfico de bebês.

Morreu LUTANDO, o q significa q viverá p/ sempre!

Capangas do João de Deus já estão orquestrando um ataque p/ destruir a imagem de Sabrina. Fiquem atentos. pic.twitter.com/UKMeNYxjHs

— Felipe Neto (@felipeneto) 4 de fevereiro de 2019

Segundo Baum, o pai da Melody, dispensou a ajuda de Sabrina e de Felipe Neto e disse que a carreira delas estaria suspensa. “Minha mãe tentou defender esses pais da Damares transformar em briga contra os artistas pegando para “defender” uma criança como bandeira política. Ela sabe bem de que lado minha mãe estava: das crianças abusadas. O pai da Melody e Bella dispensou a ajuda da minha mãe e do Felipe Neto e disse que a carreira delas estaria suspensa”.

Ao final, Baum pede respeito, diz que vai viajar com o pai e os irmãos e disse que “cada um dá o que tem”.

“Cada um dá o que tem é minha mãe só deu amor e liberdade por onde andou. Podem compartilhar e enxugar suas lágrimas. Escutem VACA PROFANA com Caetano Veloso e Maria Gadu no último volume nos próximos três dias e ela estará com vocês dançando e incomodando todos os vizinhos. Minha mãe se transformou na sua música favorita”.

Leia na íntegra da carta publicada por Sabrina no Facebook na noite de sábado (02)

“Marielle me uno a ti. Somos semente. Que muitas flores nasçam dessa merda toda que o patriarcado criou há 5 mil anos! Eu fiz o que pude, até onde pude. Meu amor será eterno por todos vocês. Perdão por não aguentar, meus filhos. VOCÊS TERÃO MILHARES DE MÃES NO MUNDO INTEIRO. Minhas irmãs e irmãos na dor e no amor, cuidem deles por mim… ❤️ Eu sempre disse que era só uma pequena fagulha. Nada mais. Só pó de estrelas como todos. USEM A SUA PRÓPRIA VOZ. A SUA PRÓPRIA VONTADE. TOMEM AS RÉDEAS DE SUAS PRÓPRIAS VIDAS E ABRAM A BOCA, NÃO TENHAM VERGONHA! ELES É QUEM PRECISAM TER VERGONHA. Não aguento mais. Todas as provas, evidências, sistemas de apoio, redes organizadas e sobretudo, meu legado e passagem por aqui está entregue ou chegará às mãos corretas. As REDES DE APOIO AOS BRASILEIR@S FORAM CRIAD@S E SE EXPANDIRÃO NA VELOCIDADE DA LUZ! Não se desesperem. Dessa vida só levamos o mais bonito e o aprendido. Paulo Pavesi, eu sinceramente sinto muito pela morte do seu filho. Tenha certeza, que se eu soubesse da sua história na época, implicaria minha vida e segurança como fiz com centenas de pessoas. Damares, eu sei que você não teve tratamento psicológico quando deveria e teve sequelas, servindo de marionete neste sistema de merda que te cooptou, acolheu e com o qual você se sente em dívida o resto da sua vida. Não tenho dúvidas que você amou e cuidou da sua “Lulu” como gostaria de ter sido cuidada e protegida na sua infância, mas ela nao é uma bonequinha bonita que você poderia roubar e sair correndo… Giulio Sa Ferrari, eu te considerei um irmão e você sabia de todas as minhas rotas de fuga… eu vi em você a pureza de um menino que nunca foi notado por uma sociedade neurotípica que não entendia os neuroatípicos, mas reputação é algo que se constrói e não é de um dia ao outro. Gabriela Manssur, muito obrigada por me fazer ter esperança de que elas serão ouvidas e atendidas em suas necessidades. João de Deus, Prem Baba, Gê Marques, Ananda Joy, Edir Macedo, Marcos Feliciano, DeRose Pai, DeRose filho, todos os padres, pastores, bispos, budistas, espíritas, hindús, umbandistas, mórmons, batistas, metodistas, judeus, mulçumanos, sufis, taoístas, meus familiares, Marcelo Gayger, Jorge Berenguer, eu desconheço a sua infância e a sua criação pelo mundo, mas sei no meu íntimo que TODO MENINO NASCEU PURO e foi abusado, corrompido, machucado, moldado, castrado, calado, forçado a fazer coisas que não queria, até se converter talvez, cada um à sua maneira, em tiranos manipuladores (em maior ou menor grau) que ao não controlar os próprios impulsos, tentam controlar a quem consideram mais frágil e assim praticam estupros, pedofilia, adicções diversas… Eu sei, eu sinto, eu vi. Mas ainda assim, preferi SEMPRE ficar do lado mais frágil nesta breve existência: mulheres, crianças, idosos, jovens, povos originários, afrodescendentes, refugiados, ciganos, imigrantes, migrantes, pessoas com deficiência, gays, pobres, lascados, fudidos, rebeldes e incompreendidos… Essa vida é uma ilusão e um jogo de arquétipos do bem e do mal, de dualidades… desde que o mundo é mundo. Vivo num outro tempo desde que nasci e sempre senti que vivia num mundo praticamente medieval. Volto pro vazio e deixo minha essência em PAZ. Aos meus amigos, amadas e amantes, nos encontraremos um dia! Sintam meu amor incondicional através do tempo e do espaço. SIM e FIM.”

Et Urbs Magna via Revista Fórum

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI

Doe ao Et Urbs Magna

𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 (O valor está expresso em Dólar americano) Para alterar o valor a contribuir, basta alterar o MULTIPLICADOR na caixa correspondente 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 5 até o limite que desejar

$5.00

Anúncios