Governo Usurpado: Agência de fake news pró Bolsonaro teve acesso a dados sigilosos da Câmara e acessou 2,5 milhões de pessoas que interagiam com o portal

04/02/2019 0 Por Redação Urbs Magna
Governo Usurpado: Agência de fake news pró Bolsonaro teve acesso a dados sigilosos da Câmara e acessou 2,5 milhões de pessoas que interagiam com o portal

Coluna do jornalista Lauro Jardim, na edição do jornal O Globo deste domingo (3), revela que a agência AM4, acusada de disseminar fake news nos grupos de whatsapp pró Jair Bolsonaro (PSL) durante a campanha eleitoral detinha um contrato com a Câmara Federal em 2016, com acesso a dados sigilosos.

Segundo o jornalista, a licitação foi ganha pela agência nos tempos em que Eduardo Cunha (ex-MDB/RJ) presidiu a casa.

O contrato, para fazer um diagnóstico do portal da Câmara, tinha uma cláusula curiosa. Concedia à AM4 — que participou do edital por meio de uma de suas controladas, a Ingresso Total — o direito de “tomar conhecimento de informações sigilosas ou de uso restrito da Câmara”.

Um desses dados secretos era o cadastro de 2,5 milhões de pessoas que interagiam com o portal.

No Planalto
Taíse de Almeida Feijó, funcionária da agência de comunicação AM4 que contratou disparos em massa de mensagens de WhatApp para a campanha presidencial de Jair Bolsonaro (PSL) foi nomeada para um cargo comissionado no Palácio do Planalto, com salário de R$ 10,3 mil. Taíse será assessora da Secretaria-Geral da Presidência, comandada pelo ex-presidente do PSL, Gustavo Bebianno. A nomeação foi feita no Diário Oficial da União do dia 14 de janeiro.

Et Urbs Magna via O Globo / Revista Fórum

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp – Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagem – É GRÁTIS – ACESSE AQUI

Doe ao Et Urbs Magna

𝙲𝙾𝙽𝚃𝚁𝙸𝙱𝚄𝙰 𝚌𝚘𝚖 𝚘 𝚅𝙰𝙻𝙾𝚁 𝚀𝚄𝙴 𝙳𝙴𝚂𝙴𝙹𝙰𝚁 (O valor está expresso em Dólar americano) Para alterar o valor a contribuir, basta alterar o MULTIPLICADOR na caixa correspondente 𝐀 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐫 𝐝𝐞 𝐔𝐒𝐃 $ 5 até o limite que desejar

$5.00

Anúncios