Sergio Moro pode ser impedido pelo CNJ de tomar posse como Superministro da Justiça, a pedido do PT

14 de novembro de 2018 1 Por Redação Urbs Magna
Sergio Moro pode ser impedido pelo CNJ de tomar posse como Superministro da Justiça, a pedido do PT

Receba nossas atualizações direto no seu WhatsApp 
Salve nosso número em sua agenda e envie-nos uma mensagemwhatsapp 


No dia 06 de novembro, deputados federais e senadores do PT apresentaram uma representação contra o juiz Sergio Moro no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pelo fato de o magistrado ter aceitado o cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

No texto, alegam “parcialidade” do juiz federal pelas decisões tomadas durante o período eleitoral, e pedem que Moro seja impedido de assumir outro cargo público até que o caso seja apurado.

O PT sustenta a tese de que Moro recebeu o convite para ser ministro antes do fim das eleições, e que, por isso, tentou interferir no processo eleitoral. De acordo com o documento, o juiz teria interferido no processo eleitoral ao condenar o ex-presidente Lula antes do primeiro turno do pleito e ao liberar o conteúdo do depoimento de delação premiada prestado pelo ex-ministro Antônio Palocci.

“É a maculação indiscutível dos princípios da imparcialidade e da isenção, a exigir reparação, sob pena de comprometer a imagem do Poder Judiciário como um todo”, diz trecho da representação, assinada por: Paulo Pimenta, Paulo Teixeira,  Jorge Viana, Gleisi Hoffmann, Lindbergh Farias, Regina Sousa, Paulo Rocha e Humberto Costa.


Anúncios