“VOTO ÚTIL VAI BENEFICIAR HADDAD”, DIZ JOSÉ DIRCEU. “NÃO EXISTE ANTIPETISMO. O PT SERÁ O MAIS VOTADO PARA A CÂMARA DOS DEPUTADOS”

25/09/2018 0 Por Redação Urbs Magna
“VOTO ÚTIL VAI BENEFICIAR HADDAD”, DIZ JOSÉ DIRCEU. “NÃO EXISTE ANTIPETISMO. O PT SERÁ O MAIS VOTADO PARA A CÂMARA DOS DEPUTADOS”

Et Urbs Magna, 26 de setembro de 2018, 10:17 GMT


“Não existe antipetismo” e voto útil vai beneficiar Haddad, diz Dirceu

“Não existe antipetismo, o que tem é o eleitor que não é petista” e o eleitor que é “conservador”. “Como falar de antipetismo se Lula tem 45% de intenções de voto? O PT tem 22% de rejeição, a mais baixa da série histórica, tem 29% da preferência dos brasileiros, será o partido mais votado para a Câmara dos Deputados.”


whatsapp  Receba nossas atualizações no WhatsApp


Do GGN – A análise acima é do ex-ministro da Casa Civil do governo Lula, José Dirceu. Em entrevista ao Valor Econômico, publicada nesta segunda (24), Dirceu avalia que o voto “conservador”, no Brasil, pode bater um teto de 45%. Mas o PT, em eleições passadas, chegou neste mesmo patamar. A questão que se coloca hoje é: quem vai com Fernando Haddad para o segundo turno.

Tudo indica que será Jair Bolsonaro, e Dirceu, de olho nas pesquisas, não discorda. “Se o Alckmin não consegue empolgar esse eleitorado, esses eleitores correm para o Bolsonaro, nem tapam o nariz. Se votaram no [Fernando] Collor e em Jânio [Quadros] por que não votariam no Bolsonaro?”

Bolsonaro, segundo Dirceu, “pode chegar nos 30%, não é impossível. Mas depende da campanha, dos debates, dos incidentes. Porque não existe candidato do governo nem dos governos do PSDB. No Nordeste, Haddad vai ter 60% dos votos, pode escrever.”

Enquanto mingua no quarto lugar nas pesquisas, a campanha de Alckmin já antecipou o apelo ao voto útil, e passou a cravar em programas eleitorais que Bolsonaro e Haddad são dois lados da mesma moeda, e não teriam condições de governar.

Para Dirceu, o voto útil não beneficiará Alckmin, e tampouco Ciro Gomes, que aparece em terceiro lugar nas pesquisas. “(…) mas vai funcionar para o Haddad que está na frente.”

Sobre o medo disseminado na sociedade, Dirceu respondeu: “Isso aí falavam do Lula [em 2002], mas ele foi eleito e nós demos um banho de governo. Haddad vai assumir, se for eleito, e vai melhorar o ambiente político e a economia, vamos fazer a reforma tributária e do sistema bancário e financeiro.”

Não existe antipetismo, o que tem é o eleitor que não é petista, é natural que o eleitor conservador não vote no PT. Como falar de antipetismo se Lula tem 45% de intenções de voto? O PT tem 22% de rejeição, a mais baixa da série histórica, tem 29% da preferência dos brasileiros, será o partido mais votado para a Câmara dos Deputados.

Isso aí falavam do Lula [em 2002], mas ele foi eleito e nós demos um banho de governo. Haddad vai assumir, se for eleito, e vai melhorar o ambiente político e a economia, vamos fazer a reforma tributária e do sistema bancário e financeiro.

Ele pode chegar nos 30%, não é impossível. Mas depende da campanha, dos debates, dos incidentes. Porque não existe candidato do governo nem dos governos do PSDB. No Nordeste, Haddad vai ter 60% dos votos, pode escrever.

Não acredito em voto útil para o Ciro, mas vai funcionar para o Haddad que está na frente.

No Brasil, 45% dos votos são nossos, e 45% dos conservadores. Se o Alckmin não consegue empolgar esse eleitorado, esses eleitores correm para o Bolsonaro, nem tapam o nariz. Se votaram no [Fernando] Collor e em Jânio [Quadros] por que não votariam no Bolsonaro?

Não é assim, naquela época [de Jânio] não tinha o PT e não tinha Lula. E quando elegeram Collor, o PT não tinha o eleitorado consolidado que tem hoje.

Anúncios